Procuradora do MPE desmente acusações contra governador Tião Viana

A procuradora-geral de Justiça, Patrícia Amorim Rêgo, convocou a imprensa para desmentir acusações feitas à honra do governador Tião Viana (PT) por veiculos de comunicação supostamente ligados ao pré-candidato a prefeito de Rio Branco Tião Bocalom e o deputado estadual Wherles Rocha, ambos do PSDB.

patriciaregoRêgo negou ter emitido nota colocando em xeque declaração do governador Tião Viana sobre consulta feita pelo governo do Estado, por meio da Casa Civil, ao Ministério Público Estadual (MPE) sobre supostos casos de nepotismo na administração pública.

Ela foi categórica ao afirmar que as suas declarações foram desvirtuadas e usadas de forma maliciosa em veículos de comunicação online ligados a partidos e políticos que fazem oposição à administração estadual.  

“Eu quero deixar claro que, em hora nenhuma, eu disse que o governador estava mentindo. A nota não tinha essa intensão. Ela fazia referência a uma matéria veiculado na internet. Eu apenas esclareci o conteúdo da matéria e nada do que foi dito pelo governador foi rebatido no documento”, alertou a procuradora.  

A nota assinada pela procuradora-geral foi utilizada como instrumento político da oposição, que tentou atingir ao governador e a membros da sua família.

Ao tomar conhecimento das declarações de Patricia Rêgo, o secretário de Estado de Comunicação, Leonildo Rosas, falou que a bola está com os políticos de oposição, que, por não terem proposta, fazem o uso da mentira para tentar atingir os seus objetivos pouco claros.

“A proximidade de uma campanha eleitoral serve para revelar o caráter de muita gente. Não é de hoje que políticos como Rocha e Bocalom fazem o uso da mentira para atingir à honra do governador Tião Viana. A declaração da procuradora serviu para revelar quem realmente é mentiroso“, comentou Rosas.

Patrícia Rêgo adiantou que está tomando as medidas judiciais cabíveis para responsabilizar os envolvidos e que o MPE também está agindo para evitar que abusos como esse sejam repetidos.  

“Estou avaliando, estudando e, provavelmente, entrarei com uma ação, para que isso não volte a acontecer”.

A procuradora-geral falou à imprensa durante entrevista coletiva realizada no início da tarde desta sexta-feira. As informações a que se refere-se constam de uma nota emitida esclarecendo matéria veiculada no site AC24Horas e “intitulada ‘Na TV, Sebastião Viana fala que MP não vê problema na nomeação de seus parentes a cargos públicos”, fazendo alusão à entrevista concedida pelo governador Sebastião Viana no programa “Gazeta Entrevista” em 22 de maio de 2012”.

De acordo com ela, havia incoerências na matéria que precisavam ser esclarecidas. A partir da nota, o site e outras publicações online afirmaram que se tratava de um desmentido ao governador.  

Patrícia Rêgo disse ainda não achar correto que setores da imprensa utilizem a imagem do Ministério Público e a sua imagem para dizer que o governador é mentiroso. “Utilizaram a minha imagem e a imagem da instituição para colocar o governador do Estado como mentiroso, como se ele tivesse dizendo uma mentira”, disse a disse Patrícia Rego. “Esses fatos me incomodaram e eu tenho a obrigação de reestabelecer a verdade”, completa.  

De acordo com Patrícia Rêgo, uma das missões do Ministério Público é zelar pelo efetivo respeito dos poderes institucionais. “Há um respeito institucional do Ministério Público em relação à pessoa do governador e ao Executivo. Eu faço questão de dizer isso e de repor a verdade perante a sociedade acreana”, finalizou.