Juíza mais temida pela bandidagem será desembargadora a partir de sexta

Denise Castelo Bonfim é sinônimo de decições duras contra os que infringem as leis. No meio da bandidagem (do colarinho branco, inclusive) é a juíza que mais causa insônia e calafrios entre os delinquentes. Na sexta, depois de amanhã, o Tribunal dará posse a ela como desembargadora da mais alta corte acreana. A sessão solene acontecerá às 19h, no plenário da sede do TJ. Sua ascenção ao cargo não foi fácil (enfrenta disputa interna). Igual sua vida, cheia de desafios, muito trabalho e conquistas. A justiça do Acre melhora com Denise Bonfim como desembargadora.

deniseA seguir texto do Tribunal do Justiça  do Acre sobre a posse da desembargadora Denise Bonfim – Após reexame do Procedimento de Controle Administrativo, de relatoria do conselheiro Wellington Cabral Saraiva, do Conselho Nacional de Justiça, e cuja decisão de indeferimento da liminar foi divulgada na manhã desta terça-feira (24), a posse da magistrada está mantida.

Trajetória

Filha de Ariolino Aquino Bonfim e Erato Maria de Belém Castelo Bonfim (Dona Ziza), Denise Castelo Bonfim é natural de Rio Branco, tem 46 anos e é mãe de dois filhos: Pedro e Tiago Castelo Bonfim Minassa.

É graduada em Letras-Inglês, pela Universidade Federal do Espírito Santo, e em Direito, pelo Centro Superior de Ciências Sociais de Velha Velha (ES), onde foi diplomada no ano de 1986, com apenas 19 anos. Possui MBA em Poder Judiciário, pela Fundação Getúlio Vargas (2008).

Durante o ano de 1992, exerceu advocacia na cidade de Vila Velha, até ser nomeada assessora da Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre.

Iniciou sua trajetória na Magistratura Acreana em 1993, quando foi empossada no cargo de juíza substituta, tendo iniciado suas atividades na 2ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco.

No ano seguinte, atuou na 4ª Vara Criminal da Comarca da Capital e, em março de 1994, foi designada para responder pela Comarca de Sena Madureira.

Em 1995, atuou na 1ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco e na Comarca de Senador Guiomard. Durante esse ano, também exerceu sua atividades na atual Vara de Registros Públicos da Capital.

No mesmo período, Denise Bonfim foi designada para compor a comissão do Concurso de servidores do TJAC, na qualidade de coordenadora adjunta, quando também foi designada para atuar junto ao Projeto Cidadão.

Durante sua trajetória como juíza, respondeu, ainda, pelas 4ª e 5ª Varas Criminais de Rio Branco, pela 2ª Vara Cível, e pelo juizado Especial Cível, todas unidades da Capital.

Em agosto de 1996, Denise Bonfim foi empossada no cargo de juíza de 2ª Entrância da Comarca de Sena Madureira, após processo de promoção pelo critério de antiguidade.

Já no ano de 1997, exerceu sua jurisdição nas Comarcas de Senador Guiomar e Capixaba. Posteriormente, em 1999, entrou em exercício na Vara de Delitos de Tóxico e Acidentes de Trânsito de Rio Branco. No mesmo ano, foi promovida, por antiguidade, ao cargo de juíza de Direito de Entrância Especial da Vara de Execuções Penais da Comarca de Rio Branco.

Após processo de remoção, em 10 de março de 2000, a juíza tomou posse na 2ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, unidade na qual permanece até hoje.

Entre os anos 2000 e 2006, a juíza atuou como Membro Suplente e Titular das Turmas Recursais dos Juizados Especiais do Estado.

Atuou, ainda, em 2001, no juizado Especial Criminal da Capital e nas Comarcas de Capixaba, Acrelândia, Plácido de Castro e Senador Guiomard. No ano de 2003 também exerceu suas atividades na 3ª Vara Criminal de Rio Branco, em 2004 exerceu a Diretoria do Foro de Rio Branco e, em 2006, atuou na Vara do Tribunal do Júri da Capital.

No Tribunal Regional Eleitoral do Acre, Denise Bonfim também foi membro efetivo da classe de juiz de Direito, durante os biênios 2007-2009 e 2009-2011. Nesse período, entre fevereiro e abril de 2011, atuou como Corregedora Regional Eleitoral.