‘A farsa das pesquisas no Acre’, por Bocalom

‘A farsa das pesquisas no Acre’, por Bocalom

Mais uma vez, o instituto de pesquisas IBOPE vem tentar enganar a boa fé do povo acreano. Os jornais escritos, eletrônicos, televisões e rádios, sustentados na sua maioria com o dinheiro público, deram destaques aos últimos números que, para mim, são “mentirosos”, numa suposta pesquisa realizada no Acre por este instituto. Mostra o governador candidato à reeleição disparado, vencedor no primeiro turno se as eleições fossem hoje. Tião é candidato de fato, porém, não de direito, visto que sua eleição em 2010 ainda continua sub judice , através de um processo com mais de 13 mil páginas, patrocinado pelo Ministério Público Federal, que tem feito a sua tarefa, porém, o mesmo continua engavetado em Brasília, esperando julgamento, defendido por nada menos que 25 advogados e pelo ex-ministro Sepúlveda Pertence,  a peso de ouro, que imagino não sair do bolso dos acusados.

Vou fazer um histórico das mentiras deste tal IBOPE:

-Em 2006, quando fui candidato ao governo pela primeira vez, em sua última pesquisa, o tal instituto apontou que Bocalom tinha apenas 3% das intenções de votos e, após a abertura das urnas, Bocalom obteve 11,11%, num erro de quase 300%;

-Em 2008 quando fui candidato à prefeitura de Rio Branco, em sua última pesquisa, o tal IBOPE apontou que Bocalom tinha apenas 11% das intenções de votos e, após a abertura das urnas, o povo nos deu 23%, num erro de mais de 100%;

Em 2010, quando fui candidato ao governo pela segunda vez, em sua última pesquisa, faltando apenas dois dias para a eleição, o tal IBOPE apontou que Bocalom tinha apenas 39% das intenções de votos, e após a abertura das urnas, Bocalom obteve 49,3%, num erro de quase 30%;

Em 2012 quando novamente fui candidato à prefeitura de Rio Branco pela segunda vez, em sua última pesquisa, no segundo turno, dois dias antes das eleições, o tal IBOPE apontou que Bocalom tinha apenas 47% das intenções de votos, e após a abertura das urnas, Bocalom obteve, novamente, 49,3% dos votos do Povo de Rio Branco, num erro de 5%, enquanto a margem de erro era de apenas 2%.

Diante dos números acima, só me resta não acreditar mais nas pesquisas realizadas por este tal IBOPE, que com certeza me tiraram as eleições de governador em 2010 e de prefeito da capital em 2012. Cientificamente,  5% do eleitorado não gosta de perder o voto, votando sempre naquele que está na frente nas pesquisas. Digo isto por que após as eleições de 2010 falei com dois eleitores que me confirmaram exatamente isto. Um era um policial militar que me disse que sua esposa e sua filha haviam votados em mim. Ele, porém, não votou por causa da pesquisa (não queria ter perdido o voto, tendo sido claramente influenciado pela farsa). O outro era um estudante de direito que me disse não ter votado pelo mesmo motivo, mas, que sua esposa havia votado em mim. Estes tiveram a coragem de me confidenciar tal postura. Mas….e quantos não têm essa coragem?

Por isto, conclamo a todos os cidadãos: não acreditem mais nestas pesquisas mentirosas, que têm o objetivo somente de lhe enganar e não lhe deixar dar o seu voto consciente. A melhor pesquisa é aquela que você vê nas ruas, e hoje, de Assis Brasil à Marechal Thaumaturgo, o que mais se vê, é o sentimento de mudança, e a grande maioria sabe que Bocalom 25 é a “mudança que o povo quer”.

*Professor e candidato a governador do Acre