A deputada Sinhasique foi eleita pelo partido de Ulisses?

A deputada Sinhasique foi eleita pelo partido de Ulisses?


Autor: J R Braña B.

sinhasique
Post xenófobo publicado pela deputada Sinhasique na sua página contra os imigrantes


Tenho até simpatia
pela combatividade da deputada Eliane Sinhasique.

Com sagacidade, poderia ocupar um vácuo político na oposição e se tornar uma liderança de fato, mas parece que optou por outro caminho.

Esta semana uma atitude xenófoba da parlamentar na sua página no FB e um discurso na tribuna da Aleac fizeram-me repensar o desvelo pela peemedebista.

Entendo até que a sua inexperiência política, a falta de uma vivência em partidos e o seu antipetismo exacerbado a levem a ter uma postura menos responsável.

Porém a deputada do PMDB, não o PMDB de Ulisses, pregar, como pregou e está pregando uma campanha de discriminação contra os imigrantes haitianos passou de todos os limites.

É inadmissível que uma parlamentar eleita com a sigla do velho MDB, de lutas democráticas, de Ulisses Guimarães, Tancredo, Simon, Teotônio, e o nosso Adalberto Zaire patrocine  uma campanha de ódio contra os haitianos que causaria inveja à filha de Jean-Marie Len Pen, o líder da ultra direita na França.

E até à Keiko Fujimori, hija do verdugo peruano que está enjaulado por crimes contra a humanidade aqui ao lado, no vizinho Peru.

Se a composição de direita, reacionária, na Assembleia Legislativa já agia com alto grau de irresponsabilidade política na gestão passada, agora é que piorou.

São rotineiras as manifestações truculentas e fascistas de alguns parlamentares que começam a rezar na cartilha do troglodita político deputado Jair Bolssonaro.

A aleac já teve Naluh e outros, que empunharam a bandeira nobre dos Direitos Humanos, da democracia e do respeito às diferenças.

Sinhasique com essa atitude contra os imigrantes presta um desserviço à sociedade democrática quando brada bem alto um comportamento contra os negros e pobres do Haiti.

Não é o caso, mas qual seria o problema de haitianos, legalmente vivendo no Acre, receberem casas  para morar?

Nenhum problema.

O Brasil, deputada Sinhasique, sempre foi um país aberto aos povos do mundo.

Não existiríamos como nação plural  não fossem os imigrantes de todos os cantos do planeta que aqui chegaram e ainda continuam chegando.

Eu mesmo não estaria aqui hoje não fosse o meu avô ter deixado a Espanha em direção a Cuba, Manaus e depois se embrenhado nos rios de Sena Madureira.

Sugiro que exerça o seu mandato dado pelo povo inspirada nos ensinamentos de Ulisses Guimarães, o timoneiro da Constituição de 88, que garante a todos, inclusive aos imigrantes, a plena cidadania das pessoas que vivem no Brasil.

Sejam elas nascidas no Haiti, aqui mesmo, ou em qualquer lugar.

dep sinhasique

 

 J R Braña B.