PHA: O 3º Turno chegou ao fim

Autor: Paulo Henrique Amorim
Conversa Afiada

A agenda oficial da Presidência da Republica prevê um encontro na manhã desse sábado (25/04) com o Ministro Nelson Barbosa do Planejamento.

No PiG, se lê que a reunião contará com vinte e seis auxiliares da Presidenta para discutir o lançamento de obras em aeroportos, rodovias, ferrovias, portos, dragagens e hidrovias.

Como disse o Lula, no revelador discurso – a Dilma não sobrevive sem o PT, nem o PT sobrevive sem a Dilma:  “o ajuste está feito, mas precisamos dizer o projeto de desenvolvimento que temos”.

O projeto de Desenvolvimento que deve estar na cabeça do progressista Nelson Barbosa é criar as condições para voltar a crescer, com ajuste, com inversão na infra-estrutura, e sem esquecer a prioridade: o pobre !

Razão de ser da Dilma e do PT – para isso foram eleitos para governar 16 anos !

Para o pobre !

Quer dizer que o Brasil voltou a ser normal.

Acabou o Terceiro Turno.

O terceiro turno acabou quando o Bendine tirou a Petrobras das garras do Moro.

E as ações da Petrobras voltaram a bombar, especialmente as ON, na Bolsa de Nova York.

O Moro agora cumprirá sua prevista tarefa política de botar na cadeia uns ladrõezinhos do cartel, que roubam a Petrobras desde os tempos do FHC.

Mas, o efeito político do Moro, sua devastadora ação demolidora evaporou-se com oPrêmio Faz a Diferença e a prisão do Vaccari e a cunhada, que não era a cunhada.

Moro alojou-se no compartimento em que o Mino Carta depositou o Gilmar: é um juiz da Casa Grande.

(O brasileiro sabe o que acontece quando a Globo bajula um candidato a tirano.)

Até porque, agora, com o balanço da Petrobras, as fornecedoras podem recorrer ao Simão, da CGU, para celebrar seus acordos de leniência.

Moro não quebrou o Brasil, tentou o PiG.

Deu chabu o impítim, que ia derrubar a Dilma nas ruas da GloboNews.

Na segunda passeata, foi um desastre ferroviário.

O impítim implodiu o PSDB por dentro, a ponto de o Cerra, na sua infinita capacidade de se transformar em bolinha de papel, voltar para cima do muro.

E o Aecím foi reduzido ao que sempre foi, fora da casca blindada pela irmã: um playboy aventureiro, Machão do Leblão, que deve a provisória sobrevivência ao Janó e ao Ministro Teori.

Outro ingrediente do Terceiro Turno, o #DevolveGilmar ! , deu com os insignes burros n’água.

O PT virou o jato da Lava na direção ao Gilmar e decidiu que não recebe mais dinheiro das empresas.

Vai doar esse sacrossanto privilegio ao PSDB – que até agora viveu de quermesse… -, ao PMDB, ao DEM e a essa notável partido socialista brasileiro, que ainda não revelou quem era o dono do jatinho.

Com quatro meses de segundo mandato, a Dilma e o Bendine concluíram a apuração dos votos do Terceiro Turno.

O Terceiro Turno perdeu.

O PAC vai voltar a funcionar em sua plenitude.

E a Petrobras, também !

Cada vez mais produzir óleo do pré-sal, no regime da partilha,  para gerar royalties para a Educação e a Saúde.

Porque o país voltou ao normal, como diz o Claudio Lembo.

Ditadura ?

É a da toga, disse ele !

Crise é na Casa Grande.

A crise que se reflete no “projeto Bonner”,  um coruscante Baile da Ilha Fiscal.

dilma
Presidenta Dilma recebe sua homóloga da Coreia do Sul, Park Geun-hye – foto: Roberto Stuckert Filho/PR


Paulo Henrique Amorim