Barack Obama dá uma sapatada em pergunta vira-lata de repórter da globo

Barack Obama dá uma sapatada em pergunta vira-lata de repórter da globo

O presidente dos EUA disse:

‘O Brasil é uma grande potência e um sócio indispensável’, em resposta a uma pergunta idiota da repórter da globo, Sandra Coutinho.

 

Leia o que diz PHA em ‘papo de telefone’ com o Vasco, no C af:

O Vasco nunca viu
nada igual à Sandra Coutinho

O Brasil é Potência Mundial. Potência municipal é a tua empresa, minha filha…

globonews-obama
A globinha faz em inglês a pergunta que o patrão gostaria que fizesse

Liga o Vasco, perplexo:

– Em cinquenta anos de vida adulta, nunca vi nada igual em minha vida !

– O que, Vasco ?

– Jornalista brasileiro tentar desmoralizar um Presidente brasileiro no exterior…

– Na Casa Branca !

– Exatamente ! Na Casa Branca !

– Nunca viu ?

– Não ! Nem quando o Medici esteve com o Nixon, o Figueiredo com o Reagan, o Sarney e o Fernando Henrique com o Clinton – nunca !

– Nem com o Medici e o Figueiredo !

– Não ! Esses valentes de hoje eram uns poodles perto dos generais…

– Mas, por que essa fúria, Vasco? Você sempre tão tranquilo…

– Fiquei indignado com aquela repórter – repórter ou editorialista, não sei – da Globo News. A senhora que tentou desmoralizar a Dilma na frente do Obama …

– Aquela que falou com o Obama em inglês…

-Exatamente !

– Mas, o que ela fez, Vasco ?

– Para desmoralizar a Dilma e o Brasil, ela perguntou ao Obama se considerava o Brasil um paiseco de m…, uma bosta regional ou uma Potência mundial.

– E o que o Obama fez ?

– Respondeu na lata. Não deixou a Dilma reagir. Desmoralizou a globinha. Não, minha filha, deixe seu complexo de vira-latas para lá, sua menoridade política, sua subalternidade intelectual e aprenda: o Brasil é uma Potência Mundial !

– Isso eu vi ! Quer dizer, não foi bem assim, né, Vasco ?

– Eu nunca vi isso em minha vida. Querer desmoralizar o presidente do Brasil na frente de um presidente estrangeiro e da imprensa mundial acreditada na Casa Branca.

– Eles são piores que os patrões, Vasco.

– Mais do que isso ! São uns… Deixa eu ficar quieto.

– Eles querem é garantir o emprego, Vasco.

– Deve ser ! Devem ganhar uma merreca na GloboNews, não devem ter dinheiro nem para morar em Manhattan e ficam arrotando grandeza… Pensam que são da Fox…

– Calma, Vasco.

– Como aqueles jênios do Manhattan Connection. Lá em cima, eles governam o mundo. Pegam o elevador e quando chegam no térreo são mais uns latinos, como milhões em Nova York, que tem sotaque de Paulo Francis.

– Vasco, contenha-se. O Francis ninguém mais sabe quem é …

– E o repórter, o repórter da Folha… ?

– Fel-lha (ver no ABC do C Af), Vasco.

– Isso, da bílis podre, a Fel-lha. Foi outro. Num inglês de Paulo Francis se dirigiu ao Obama para condenar a Petrobras na Justiça americana.

– Tomou uma chinelada.

– Exato. O Obama não deixou ele nem concluir: meu filho, você acha que eu só algum otário ? Que eu cheguei aqui por acaso ? Que sou um politiquinho do PSDB de São Paulo, meninozinho metido a esperto ? Eu não comento ação judicial em curso. Não vou dar manchete ao Otavím, meu filho …

– Vasco, Vasco, o Obama não falou no Otavím…

– Não falou mas pensou. Ele conhece a Fox News, do Murdoch…

– Esse que vai murdochizar a Globo

– Exatamente.

– Quer dizer que você não assiste mais à Sandra Coutinho na GloboNews.

– Nunca assisti. Eu estava vendo a Dilma esculhambar o Moro na frente do Obama.

– Ah, isso não não vem ao caso …

(Não perca a visita do Ataulpho e o dos chapéus, outros que esculhambariam a Dilma diante do Obama, à Vara de Guantánamo).

Paulo Henrique Amorim