Crônica: Encante-se

Crônica: Encante-se

 

by Maria Lúcia, edição

 

 

Autora:

Vivian Antunes

 

Viver intensamente pequenas alegrias tem se tornado cada vez mais raro.

Isso não acontece por que os motivos deixaram de existir.

Não!

Eles continuam ocorrendo diariamente, mas muitos de nós, fazemos questão de esnobá-los, preferimos acionar o automático e reclamar, ao invés de admirar.

E aí, vamos murmurando:

“Nossa! Quanto sol. Pra que tanto? É feriado, é certo, mas eu não viajei. Estou aqui, plantando nessa casa. Bem que podia chover o dia inteiro!”

Deixamos de ver como as coisas simples e corriqueiras do dia a dia podem nos trazer grandes alegrias e ficamos esperando constantemente um grande evento, um acontecimento extraordinário para achar algo interessante.

E por isso passamos muito tempo sem que aconteça nada de bom.

Quando nos damos conta o tempo vai passando, passando e paramos de achar graça naquele beijo que se repete todas as manhãs, no azul do céu, no canto dos pássaros e no delicioso afago sincero de quem nos ama.

O beijo de todas as manhãs não tem mais aquele frenesi do lendário primeiro beijo, é certo, mas é ele que traz a segurança certeza de ser o seu porto seguro.

O céu, nem sempre tão azul, te dá certeza do recomeço diário e cada um dos encantos pelos quais você passa direto tem uma beleza única e arrebatadora, basta parar e se atentar para compreende-los, admirá-los.

Acredite, bem aí onde você está, existem milhares de coisas encantadoras. Mude sua perspectiva, decida agora, admirar.

Aproveite o dia e encante-se hoje.

encante-se
Árvore em parque da Recoleta (Buenos Aires-ARG)…foto: oestadoacre,com