F. Brito: JN preocupado com banheiro e se lixando para bilhões de petróleo entregue a estrangeiros

E alguns (midi)idiotas ainda caem nessa esparrela.

Com diz o FB, globo dá ibope para o arruaceiro olímpico dos EUA no seu principal jornal, mas não dá um segundo para os que trouxeram e fizeram a melhor Olimpíada (Lula e Dilma) de todos os tempos.

Leia e aprenda com o Brito abaixo da foto-montagem.

J R Braña B.

jn

Fernando Brito, do tijolaço

O Jornal Nacional anuncia para hoje uma “entrevista exclusiva” com o nadador Ryan Lochte, protagonista do espetáculo de mau-caratismo do “assalto que era bebedeira” nos Jogos Olímpicos.

Repaginado, pelo que se vê na foto divulgada no site, para ficar com cara de bom-moço – em lugar do “bad boy” que era seu marketing pessoal – o mais importante órgão da imprensa brasileira, depois de ter dedicado longos oito minutos ontem para o caso, vai fazer o contrário do que este sujeito merecia: ser reduzido ao esquecimento.

Curioso que haja tempo assim sobrando para entrevistar insignificâncias deste tipo.

E não haja para entrevistar, como fez ontem a BBC, um ex-presidente da República atacado judicialmente.

Nem para uma presidenta da República, eleita pelo voto, ameaçada de deposição.

Quem sabe não usam a explicação do diretor de redação da Folha, Sérgio D’Ávila, quando se descobriram as perguntas que o jornal ocultou onde se revelavam o desejo por novas eleições: ” é prerrogativa da Redação escolher o que acha jornalisticamente mais relevante”.

Ryan Lochte é irrelevante, um simples babaca de mau caráter.

Mas é útil para uma maquiagem patrioteira, que se incomoda com um banheiro depredado, mas entrega bilhões de barris de petróleo sem um chiado.