Principado de Sena: 112 anos e muita carência

sena1

Há uma semana da eleição municipal Sena Madureira completa 112 anos de emancipação política.

Este blog é o meio que mais divulga a cidade e o faz por querer e gostar.

Tive o cuidado de ver o que imprensa da capital disse hoje sobre Sena: nada.

Exceto a agência do governo (replicada pelo Página20), o restante da mídia de Rio Branco nem aí para o principado.

Como também não está nem aí para o restante do interior do estado.

Sena Madureira é a cidade mais estratégica para o Acre, mas o Acre não enxerga Sena Madureira.

É cêntrica e com enormes potencialidades oferecidas de graça por seus vários rios.

Porém, o município é invisível aos olhos dos que decidem.

E vítima dos seus próprios políticos que a ‘administram’ há décadas.

O IBGE sustenta que Sena tem 42 mil habitantes.

Tem mais…pelo menos uns 50 mil.

Mas quem se importa…

Economicamente arrasada, a cidade não sabe para onde ir.

Não tem direção nem um plano econômico para o presente e muito menos para o futuro.

E, como repito há uma década, vive fora da agenda dos que pensam o estado.

Metade da população sobrevive de programas sociais criados por Lula e Dilma.

São pelo menos 20 mil pessoas nessas condições.

O comércio não evolui.

Os poucos empresários são verdadeiros heróis e buscam sobreviver como podem.

Associação Comercial em Sena é palavrão que ninguém diz porque, simplesmente, não existe.

Como uma cidade de 112 anos não tem uma Associação Comercial?

Como uma cidade de 112 anos não tem um Biblioteca, uma sala de cinema que seja?

Quem explica isso?

Tento, na medida do possível, fomentar o debate sobre Sena para a capital.

Mas a sua classe política precisa fazer a sua parte.

Seus políticos só pensam nos seus umbigos, nas suas coisinhas.

Ninguém discute a cidade e o seu futuro.

E isso já duram 112 anos.

Mas mesmo assim, eu grito bem alto: Feliz Aniversário, Sena Madureira!

Meu principado!.

J R Brãna B.