Ministro da saúde consegue uma proeza: é esculachado por todos no Acre

Ricardo Barros levou pancada dos médicos, do sindicato dos servidores e da secretaria de saúde.

Capa do Página 20 desta quarta:


Além do Sindicato dos Médicos, o dos servidores também divulgaram nota contra Ricardo Barros:

Nota de Repúdio do Sintesac

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac) vem por meio desta nota REPUDIAR veementemente as declarações do Ministro da Saúde RICARDO BARROS. Este senhor, representante de um governo sem representação alguma, disse que os sindicatos só servem para defender redução de carga horária e para brigar por aumento salarial e disse ao trabalhador do setor saúde insatisfeito pegar sua varinha e ir pescar.

Nós, representantes legítimos da categoria dos servidores da saúde do Estado do Acre ressaltamos o nosso compromisso para com a nossa categoria e lamentamos que pessoas deste nível sociocultural estejam a ocupar cargos tão importantes e com um poder com o qual não sabem lidar.

A situação dos trabalhadores do Brasil sofre nos dias atuais por atos e ações como a deste senhor, onde se culpa a quem trabalha e a eles se atacam para garantir a renda de poucos milionários. São pessoas como este senhor Ricardo Barros, representante de um governo corrupto e denunciado judicialmente, que hoje retiram direitos dos trabalhadores, como a previdência e direitos trabalhistas.

O ministro não entende como se dá a luta de classes e como são as árduas conquistas das classes trabalhadoras. Saiba, senhor ministro, que pesca dos servidores são as ações e movimentos grevistas representam a vara de pesca com a qual os servidores conquistam suas vitórias.

O senhor Ricardo Barros deve, em breve, deixar de ser ministro. Mas os enfermeiros, médicos, técnicos e demais servidores vão continuar a sua luta. Ministros e governos passam, mas a massa trabalhadora deste país sempre será a base que constrói esta nação, em que pese haver pessoas com tão pouco tato, respeito e educação como este ministro Ricardo Barros.

Saiba, senhor ministro, que muito depois do senhor estar no ostracismo, o seu devido lugar, este Sintesac ainda será o legítimo representante dos trabalhadores em Saúde do Estado do Acre e as conquistas trabalhistas virão no seu devido tempo.

Mais respeito aos trabalhadores, os verdadeiros construtores deste país.