Mano Brown diz o óbvio necessário ao PT: ‘Volta pra base’ (t,v)

# mano brown rio

mano
Mano Brown, na Lapa, Rio

Ontem à noite na Lapa, no Rio, o cantor Mano Brown (que ouço sempre na webrádio oestadoacre) disse para uma multidão de 70 mil umas verdades ao PT… e à esquerda.

Não achei ruim…

Haddad também entendeu…

Falou o óbvio necessário….o óbvio ululante, como dizia Nelson Rodrigues.

Foi aplaudido e vaiado…natural…

Disse que o partido precisa voltar às bases…

Viver a realidade novamente…(serve MUITO para o Acre também)

Pisar no chão…

Falar com o povo sem pressa, com paciência…sem correria…sem medo de ouvir uma crítica ou um pedido de uma pessoa que muitas vezes precisa somente de uma atenção…

Mano Brown falou o que muitos gostariam de dizer…

Mas agora é hora de pedir votos e virar o jogo…

Domingo o Brasil pode embarcar numa canoa furada sabe-se lá por quanto tempo…

Defender a democracia e a convivência democrática em sociedade são prioridades do agora.

Ainda Haddad tempo!

J R Braña B.


Mano Brawn na Lapa, Rio

 

Boa noite.

Bom, eu vim aqui representar a mim mesmo. Não vim representar ninguém, certo?

Eu não gosto do clima de festa.

Não gosto, eu acho que… A cegueira que atinge lá atinge nós também. E isso é perigoso.

Não tá tendo motivo para comemorar. Tem, sei lá, quase trinta milhões de votos para alcançar aí. Não temos nem expectativa nenhuma para alcançar, para diminuir essa margem.

Não estou pessimista. Sou realista.

Eu tô vendo… Não consigo acreditar que pessoas que me tratavam com tanto carinho, pessoas que me respeitavam, me amavam, que serviam o café de manhã, que lavavam meu carro, que atendiam meu filho no hospital, se transformaram em monstros. Eu não posso acreditar nisso.

Não posso acreditar que… Essas pessoas não são tão más assim.

Se, em algum momento, a comunicação do pessoal daqui (aponta para as pessoas no palco) falhou, vai pagar o preço. Porque a comunicação é alma. Se não tá conseguindo falar a língua do povo, vai perder mesmo, certo?

(Aplausos e vaias)

Falar bem do PT pra torcida do PT é fácil!

Tem uma multidão que não tá aqui que precisa ser conquistada. Ou a gente vai cair no precipício.

E eu tinha jurado pra mim mesmo nunca mais subir em palanque de ninguém! Entendeu?

Porque política não rima, não tem suíngue, não tem balanço, não tem nada que me interesse. Eu gosto de música.

Mas… Eu tô vendo casais se separando, amigos de trinta e cinco anos deixando de se falar… Tenho amigos…

(Vaias e barulho na plateia)

Se eu puder falar vai ser bom, também. Ou vou parar, também, e já era e f… Certo?

(Vaias e barulho na plateia)

Tenho amigos que eu não tenho mais como olhar no rosto deles por causa de política. Certo?

Não vim aqui para ganhar voto. Porque eu acho que já tá decidido. Agora, se falhou, vai pagar. Quem errou vai ter que pagar mesmo. Certo?

(Vaias)

Não gosto do clima de festa.

O que mata a gente é a cegueira e o fanatismo. Deixou de entender o povão, já era!

(Vaias)

Se nós somos o Partido dos Trabalhadores, o partido do povo tem que entender o que o povo quer!

Se não sabe, volta pra base e vai procurar saber!

E a minha ideia é essa. Fechou.

(Vaias)

E em vídeo…: