IBGE: Dois anos de Temer e 2 milhões a mais de desempregados

# desempregados

E pode piorar com o desmonte completo do estado brasileiro no próximo governo – J R Braña B.

temer
Temer sairá e Bolsonaro dará prosseguimento ao projeto neoliberal (desmonte do estado)

(…)

Segundo o IBGE, em 2016 havia no país 52,8 milhões de pessoas em situação de pobreza. Este contingente aumentou para 54,8 milhões em 2017, um crescimento de quase 4%. O número representa 26,5% da população do país, estimada em 207 milhões em 2017. Em 2016, o percentual era de 25,7%. Já a população na condição de pobreza extrema aumentou em 13%, saltando de 13,5 milhões para 15,3 milhões no mesmo período.

É considerada em situação de extrema pobreza quem dispõe de menos de US$ 1,90 por dia, o que equivale a aproximadamente R$ 140 por mês. Já a linha de pobreza é de rendimento individual inferior a US$ 5,5 por dia, o que corresponde a cerca de R$ 406 por mês.

Paulo Paim, senador do PT-RS, disse que a notícia o deixou envergonhado. Para ele, o aumento da pobreza é resultado da incapacidade do Estado de estimular a criação de empregos e da redução dos programas de transferência de renda como o Bolsa-família durante o governo Temer:

— A democracia brasileira para se consolidar precisa ser fortalecida todos os dias. Não alcançamos sua plenitude se a pobreza e a fome pintarem com cores vivas — disse.


Gostou desse conteúdo? Ajude a manter oestadoacreclique aqui