Documentário levanta dúvidas sobre atentado a Bolsonaro (assista)

documento youtube facada

Via GGN, do Nassif

“São coincidências as mortes de pessoas ligadas a sua hospedagem? Qual teria sido o desempenho de Bolsonaro se não tivesse ocorrido o Crime?, questionam autores

Jornal GGN – Em apenas uma semana o canal no YouTube “True Or not” se tornou um dos mais visitados na plataforma por conta do documentário A Facada no Mito. O trabalho, publicado sem o crédito dos autores, foi produzido com base nas imagens que foram amplamente divulgadas logo após o ataque desferido por Adélio Bispo de Oliveira contra o então candidato Jair Bolsonaro, em 6 de setembro, com a diferença de trazer apontamentos minuciosos sobre o comportamento da equipe de segurança e de perguntas que não foram respondidas até o momento pela Polícia Federal.

Adélio agiu sozinho mesmo para organizar e executar o atentado? Por que tinha tantos celulares e laptop se usava lan house? São coincidências as mortes de pessoas ligadas a sua hospedagem? E o fato de o escritório de advocacia que o defende atender também envolvidos em confronto entre policiais de Minas e de São Paulo? Qual teria sido o desempenho de Bolsonaro se não tivesse ocorrido o Crime? São algumas das perguntas feitas.

“Não somos direita ou esquerda. Não estamos acima e nem abaixo. Somos nós, somos vocês, somos eles, somos todos… …e merecemos respostas”, afirmam os donos do canal concluindo que o atentado contra Bolsonaro não pode ser tratado como crime comum:

“Trata-se de um crime de segurança nacional contra um candidato eleito presidente. Além de, como veremos, pode tratar-se de um crime de falsidade ideológica que poderia levar à cassação do mandato presidencial.”


Ouça a webrádio oestadoacre…clique no play abaixo