RPP entrevista Alan García um dia antes dele se matar [ele já tinha decidido?] (v)

alan garcía peru #

alan garcia

A RPP, um dos canais de rádio e tv mais tradicionais do Peru, entrevistou o então professor Alan García, que foi presidente duas vezes no seu país, 24 horas antes de seu suicídio…

Incrível: a primeira pergunta do repórter da RPP: ‘esta pode ser a sua última entrevista?’ (claro, se referia ao pedido de prisão iminente que sairia contra o mais carismático político do Peru das últimas décadas.)

Perceba durante a entrevista que Alan Garcia, que se matou no dia 18 (a entrevista foi no dia 17/4) pronuncia algumas palavras e frases que estão na sua carta de despedida

Alan Garcia parece muito tensionado…a entrevista aconteceu na faculdade que Alan Garcia dava aula…uma das denúncias contra o ex-presidente diz respeito a uma palestra que ele proferiu na Fiesp, em São Paulo, e recebeu por isso 100 mil dólares (400 mil Reais)…o MP peruano diz que quem pagou foi a Odebrecht via caixa 2…ele responde que recebeu via agência contratada.

Um detalhe sobre Alan García (que não é natural de Lima, mas de Moquegua): ele não conheceu o pai nos primeiro anos de sua vida…um dia quando tinha entre cinco e sete anos, estava brincando em frente de sua casa, em Moquegua, quando aparece um homem e pergunta: ‘Você é o Alan?’… -Sim… – Sou o seu pai.

O pai de Alan García saía de uma prisão onde havia cumprido sentença condenatória.

A imprensa peruana especula que Alan García tinha um trauma de infância com a prisão do pai e que, talvez por isso, se recusou a ser humilhado num cárcere diante de seus algozes e adversários políticos (após o vídeo, um comentário de Tarso Genro sobre Alan García)

Assista abaixo um homem experiente na política tentando se manter calmo diante das câmeras…e ele até consegue…é melhor assistir….24 horas após essa conversa com o repórter que Alan García chama de ‘Dom Carlos’, acontece o suicídio que abalou o Peru.

Em tempo: leia o que diz Tarso Genro, ex-ministro da justiça e ex-governador do Rio Grande do Sul, sobre Alan García:


J R Braña B.


dinheiro