Governos do Acre têm fascínio pelo aparelho repressor

governos repressão #

Bom dia!

ANGA

Gladson Cameli abre discussões para melhoria salarial de policiais militares

Isonomia com a Polícia Civil e carga horária mais adequada são alguns dos pontos a serem colocados em prática

O governador Gladson Cameli afirmou que vai atender às reivindicações da Polícia Militar do Estado do Acre no menor espaço de tempo possível…

aparelho

(…)

Em tempo:

Faça uma pesquisa na imprensa e você vai ver que semana sim, semana não, o governador de plantão do Acre reúne com a segurança e a pauta nem sempre é a segurança pública dos cidadãos.

Bem,..

O poder de lobby desse setor é grande, reconhece-se, num Estado onde a violência tomou de conta de tudo… e o outro lobby poderoso por aqui é o da iniciativa privada sem iniciativa.

No entanto, não se vê da parte dos últimos governos do Acre a mesma disposição para as agendas civis (saúde, educação, emprego, pequenas empresas, etc…)

A prioridade nos governos acreanos é sempre manter o aparelho de repressão ao povo contente (com promoções, eventos, homenagens, almoços, cafés, lanches, aumentos de salários, isonomias mil etc…)…nada contra se o tratamento fosse igualitário em todos os setores da máquina pública.

Porém, a realidade é cruel: servidores outros, que não os do aparelho repressor – que se lixem com seus salários de miséria e sofríveis condições de trabalho..

E essa prática (esse fascínio) não começou com o governador atual, não!

Mas segue de vento em popa: homenagens, promoções, cafés, almoço, solenidades inúteis….vantagens salariais…etcc, de novo.

Traduzindo: o aparelho repressor contra o povo deve estar sempre à disposição das ordens do chefe de plantão do Palácio Rio Branco e, claro, contente, pronto e operante para acariciar o lombo dos barnabés quando sua excelência assim o desejar.

J R Braña B.