Poker: Seleção do Acre/Rondônia desponta como favorita

poker #

Da Redação

Poker: Seleção do Acre/Rondônia desponta como uma das favoritas ao maior torneio de Estados do país

poker

Neste fim de semana, os Estados de Acre e Rondônia estarão no torneio de poker coletivo mais importante do país. O Campeonato Brasileiro de Poker por Equipes (CBPE), existente desde 2013, é um evento anual que reúne os principais Estados do Brasil quando o assunto é poker.

Competição curta com apenas dois dias de torneio, o CBPE geralmente recebe 20 times e já é praxe as federações montarem verdadeiras seleções com os melhores jogadores de seus respectivos Estados.

Neste ano, o CBPE volta a São Paulo e acontecerá entre os dias 17 a 18 de julho, no WTC Sheraton. O evento segue a tradição como etapa paralela ao Brazilian Series of Poker (BSOP), que terá sua quinta etapa da temporada no fim de semana.

Mais uma vez a agremiação formada pelas delegações de Acre e Rondônia estão entre as favoritas para vencer. Como já é tradicional, o poker dos dois Estados se junta para a competição e o sucesso dessa parceria é tão grande que eles já conseguiram o título do CBPE em 2015.

Na ocasião, para ficar com a conquista, a parceria entre os Estados contava com os competidores Kennedy Coutinho, Marciano Vannucchi, Fernanda Filiputti, Tiago Magalhães, Caio Hey, Maicen Teixeira e Valder Bessa. Entre esses atletas, apenas Valder representava o poker acreano.

Além da conquista de 2015, Acre e Rondônia conseguiram chegar ao podium nas duas edições seguintes, com a terceira colocação em 2016 e 2017. Esse desempenho coloca a seleção como uma das mais bem-sucedidas na história do CBPE.

Para esta edição, os Estados do Acre e Rondônia já definiram o elenco que tentará o segundo título. Caio Hey, treinador da agremiação, contará com a presença de Evandro Dal Prá, Maicen Teixeira, Marciano Vannucchi, Ueliton Castro, Richard Magalhães e Paula Katrynne.

Em comparação ao time do ano passado, que ficou com a oitava colocação, Katrynne, Hey e Vannucchi também seguem na equipe para 2019.

Do time para 2018, Hey é o principal nome

 

foto 3

Desses atletas, Hey, Vannucchi e Teixeira também estavam no elenco que foi campeão em 2015. Mesmo com a reformulação de mais da metade do time, Acre e Rondônia vem como um dos mais fortes para a conquista do CBPE deste ano.

O grande destaque é mais uma vez a presença de Hey, que há anos é um dos melhores do Brasil no poker. Veterano dos campeonatos do Brasil e do mundo, o primeiro grande título de expressão do rondoniense veio em 2014, quando ele conquistou a etapa principal do BSOP em um evento paralelo ao Latin American Poker Tour (LAPT).

Com o título naquele evento realizado em São Paulo, Hey embolsou R$ 800 mil em sua maior premiação da carreira até o momento. Segundo dados do Hendon Mob, site especializado em contabilizar as participações e ganhos dos atletas, Hey tem premiação de US$ 1.1 milhão na carreira, o que em conversão ao real dá aproximadamente R$ 4.1 milhões.

Em 2016, Hey venceu um título do BSOP na primeira etapa do circuito realizada fora do país. Na ocasião, o rondoniense cravou um evento realizado em Punta Del Este, no Uruguai.

Em termos de premiação e resultado, nenhum outro competidor de Acre e Rondônia consegue superar Hey. Experiente em competições do CBPE, provavelmente ele será importantíssimo na campanha do time em 2019 — assim como foi em outras edições.

Outro experiente no time é Vannucchi, que esteve no time campeão de 2015. Com participações no currículo em circuitos como Kings Series of Poker (KSOP) e BSOP, ele tem uma carreira sólida, apesar de não ser tão vencedor quanto Hey.

Para este ano, a seleção possivelmente sentirá falta de Tiago Magalhães. O rondoniense já conquistou o título do evento principal do BSOP. Isso aconteceu no início do ano passado, quando ele embolsou R$ 404 mil com a vitória.

Foi a conquista mais especial da carreira de Magalhães, competidor que assim como Vannucchi e Hey também fez parte do elenco campeão do CBPE de 2015.

Paraná e São Paulo como principais concorrentes

O principal concorrente ao título neste ano é Paraná. Time a ser batido, a seleção que foi campeã em 2018 mantém a base de ótimos competidores, como Day Kotoviezy — destaque nas mesas do mundo todo e uma das embaixadoras do partypoker. Além dela, Daniel Almeida, Alisson Piekazewicz, Thiago Crema, Pedro Grochocki, Christofer Makuch e Aprígio Brito estão na equipe de 2019.

foto
Já São Paulo, vice-campeão de 2018 e campeão em 2017, também vem mais uma vez com muita força para o CBPE deste ano. O elenco paulista contará com a presença dos competidores Cássio Kiles, Fernando Viana, Milena Magrini, Norson Saho, Éder Campana, Will Arruda e Victor Bergara.

Outra seleção que deve fazer bonito na nova edição é Alagoas. O Estado terá no elenco para 2019 competidores de muito destaque no cenário nacional, como Alen Fillipi e Rogério Siqueira. No ano passado, eles ficaram com a quinta colocação geral.

O CBPE é uma competição curta e decidida nos detalhes. Mais uma vez Acre e Rondônia contam com um time sólido e de qualidade com capacidade de fazer bonito. Com ótimos resultados desde 2015, esse elenco terá uma responsabilidade grande para manter o alto nível de jogo.