Sem provas, Moro associa hackers presos ao dossiê do Intercept

sem provas #

do GGN, do Nassif

O ministro da Justiça Sergio Moro usou o Twitter nesta quarta (24) para fazer associação direta entre a prisão de 4 supostos hackers do interior de São Paulo e o dossiê do Intercept, que contém mensagens de Telegram trocadas entre o ex-magistrado e procuradores da Lava Jato que expõem conluio entre acusação e Juízo da Lava Jato.

Não, contudo, prova de vínculo entre a operação da Polícia Federal e a série da #VazaJato.

Moro utilizou os “antecedentes criminais” dos presos para atacar o Intercept, insinuando que o site deu confiança a pessoas com histórico de irregularidades.

“Parabenizo a Polícia Federal pela investigação do grupo de hackers, assim como o MPF e a Justiça Federal. Pessoas com antecedentes criminais, envolvidas em várias espécies de crimes. Elas, a fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime.”

No Twitter, o editor-executivo do Intercept, Leandro Demori, respondeu: “Nunca falamos sobre a fonte. Essa acusação de que esses supostos criminosos presos agora são nossa fonte fica por sua conta. Não surpreende vindo de quem não respeita o sistema acusatório e se acha acima do bem e do mal. Em um país sério, o investigado seria você.”

“Está cada vez mais claro: Moro virou político em busca de um foro privilegiado pra poder falar impunemente em público as coisas que dizia antes em chats secretos”, acrescentou Demori.

Os 4 supostos hackers de Araraquara estão presos em Brasília desde terça (23), quando foi deflagrada a Operação Spoofing.


Em tempo: bisonha essa tática usada por Moro para tentar se livrar das graves revelações do The Intercept_

Em tempo 2: e o Aroeira imbatível….

sem provas

J R Braña B.


E no BraZil….:

Fernando Brito comenta sobre o animador de auditório…


Gostou do conteúdo? Ajude a manter oestadoacre…fulcral na mídia do Acre