A quem interessar possa…(estou armado!)

a quem #

eu
J R Braña B.: Eu, para que possam me ver de frente.

Fico sabendo que num grupo desses da rede antissocial, em briga de terceiros – me citam dizendo que minha mulher trabalha na Assembleia Legislativa…como que sugerindo trabalhar no Poder Legislativo fosse algo ilegítimo.

Bem, não me lembro de ter casado com nenhuma servidora da Aleac…(ou mesmo temporária em algum gabinete parlamentar)

Todavia, se fosse verdade, seria muito bom, já que o salário pago por lá não é de se jogar fora…e as mulheres da Aleac merecem o que percebem e muito mais.

Minha mulher (só estamos juntos há 5 anos) é servidora pública há trocentos anos (e do setor de saúde)…e o salário é um verdadeiro escândalo de miséria…que dá até vergonha de registrar aqui.

Meus filhos…de vinte e poucos anos, todos,,,,todos, todos!!!! – são desempregados…!!!!

De-sem-pre-ga-dos…!!!

No Brasil, milhões e milhões estão nessa situação! E cada dia piora mais!

Minha filha, cursando o Fies, só possível pelo governo Lula, para arrumar uns trocados, faz e vende geladinho e brigadeiro na faculdade onde está concluindo o curso nos próximos dias…

É neste Estado próspero, com empregos, e oportunidades pululando por aí, que vivemos.

Nunca fui a governo, nem no governo do PT-Frente Popular, pedir algo para os meus filhos…(ou para minha mulher)

Com dificuldades e honradez, vamos tocando a vida…

Sem negociar a alma…

E eu sou um ático professor da rede pública (com salário indigno), que deveria me aposentar em pouco tempo, mas o governo do relho não permitirá a mim e a muitos…com a ajuda gloriosa de seus indeputados, óbvio,…. na Aleac.

Imploro, então, aos que querem me atingir que o façam de frente…

A mim…

Estou aqui esperando com a minha arma…:

Um teclado Vaio.

teclado


J R Braña B.


Ative o sininho e receba as notificações de oestadoacre…sempre na contramão da mesmice…