Dois brasileiros suspeitos de matar 3 são queimados vivos na Bolívia

Dois brasileiros foram queimados vivos no lugarejo denominado San Matias (800km da capital cruceña), no Departamento de Santa Cruz, na fronteira com Cárceres (MT) por populares ensandecidos na noite de terça. Os brasileiros Rafael Max Díez (27) e Jefferson Castro de Lima (22), foram arrancados de dentro da delegacia.

brasilero____adEles foram acusados de matar três bolivianos[ Paulino Parabá Ramos (33), Édgar Suárez Rojas (26) e Vanderley Costa Parabá (27)], na noite de segunda-feira, segundo informa a imprensa boliviana. Ao serem retirados da cela os brasileiros foram espancados por dezenas de pessoas do lado de fora da delegacia.

[foto de brasileiro sendo detido: imprensa boliviana]

Segundo a imprensa do país vizinho, a ideia da ‘turba’ aglomerada na frente da delegacia era levar os dois suspeitos de matarem os bolivianos para praça pública, onde seriam linchados. Antes, porém, alguém jogou gasolina em seus corpos e ateou fogo.

Segundo o delegado de Matias, a cidade só conta com 10 policiais e ficou ‘impossível’ controlar a fúria das pessoas que pediam vingança. A polícia boliviana informou que os brasileiros antes de morrer disseram que eram detentos no Brasil . Rafael Max Díez estava preso em Palmas. Jefferson Castro de Lima, antes de morrer, declarara que tinha saído há uma semana da prisão de Tangará, no Brasil.

Segundo a polícia da Bolívia, os populares não permitiram que a imprensa filmasse os brasileiros sendo queimados vivos.