MP vai investigar denúncias envolvendo PM e polícia civil

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da Promotoria Especializada de Controle Externo da Atividade Policial, instaurou um procedimento investigatório criminal para apurar denúncia contra as polícias Militar e Civil, que no último sábado, 1º, teriam entrado em conflito na Delegacia de Flagrantes, em Rio Branco.

A Promotoria Especializada de Controle Externo da Atividade Policial está acompanhando o caso desde o feriado de carnaval, quando a imprensa noticiou que policiais militares teriam invadido a unidade de segurança para soltar um sargento que havia recebido voz de prisão pelo delegado plantonista.  O procedimento foi instaurado na terça-feira, 4.

“Não podemos emitir juízo de valor acerca das responsabilidades, mas lamentamos profundamente esse tipo de ocorrência porque, além de causar um mal estar entre as Instituições, repassa à população uma desnecessária sensação de insegurança”, comentou o Procurador-Geral de Justiça Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto.

Na manhã desta quinta-feira, 6, o Procurador-Geral reuniu-se com o Promotor Dayan Albuquerque, que vai conduzir a investigação. Oswaldo D’Albuquerque garantiu todo o apoio logístico e de infraestrutura para que o procedimento tenha prioridade.

“Além de apurar responsabilidades, o Ministério Público também espera contribuir para que este caso não venha prejudicar a boa relação entre as polícias e, consequentemente, o bem estar da população”, destacou Oswaldo D’Albuquerque.

O Promotor Dayan Albuquerque informou que, no decorrer da investigação, todos os envolvidos deverão prestar esclarecimentos sobre o ocorrido, entre outras medidas que serão adotadas para apurar responsabilidades. “Esse procedimento terá prioridade na Promotoria Especializada de Controle Externo da Atividade Policial, e será concluído no menor espaço de tempo possível”, acrescentou.

[divulgação]