Arquivos mensais: julho 2014

Não é o Detran… É a eleição, cidadão!

sawana detranac
Sawana Carvalho, do Detran AC

 

Os boatos de que o Detran estaria programando ofensiva insana contra os motoristas e seus veículos tem um único objetivo: criar um ambiente hostil contra o Governo do PT nas eleições de outubro.

Vou dar um exemplo que aconteceu com uma pessoa muito próxima a mim

Essa pessoa  chegou atrasada para o teste final de habilitação e foi informada pelo agente que não poderia mais realizar o exame prático (re-teste) e, mais: teria que pagar novamente 120 reais ao Detran (quer dizer, ao Estado, ao governo, ou seja ainda, na maledicência, ao PT).

Tomei à frente do problema e fui tirar a prova dos nove.

Questionei logo de início a necessidade de pagar novamente a taxa de 120 ao Detran.

Como pagar uma coisa que você nem chegou a fazer?

Imprevistos acontecem…

Fui à corregedoria.

Entreguei um recurso.

Expus o problema.

O responsável me explicou:

-Realmente a pessoa precisa fazer o re-teste.

– OK. Precisa pagar novamente os 120 ao Detran?

-Não. E dos 120 já pagos menos de 21 reais ficam para o Detran (R$20,17)O restante (R$99,83) fica com o despachante.

-Ah, bom! Olha só a malandragem!

[confira ‘remarcação de exames, técnico-práticos’  e o valor para o Detran (20,17), mas você paga no despachante R$ 120]

detrantaxa

No despachante, entre os funcionários, os agentes e no público em geral todos falam que o tal do re-teste tem que ser pago novamente (120 pilas) e que a grana é toda para o Detran.

Ou seja, os que não gostam do Governo do PT dizem a todo instante que é a ‘máfia das taxas do Detran’ para a campanha política.

Tudo mentira!

Tudo terrorismo político para enganar os incautos!

Por isso, quando começam a viralizar na internet  informações falsas sobre supostas ações do Detran-Acre e outros órgãos ligados ao Governo do Estado contra o povo – fique esperto!.

São os contrários ao PT e a Frente Popular que estão pregando isso.

Fomentam  terrorismo político para confundir a opinião pública para fins eleitorais.

Eles, esses coxinhas da política, não estão preocupados com o seu problema no Detran.

O que eles querem é vencer a eleição agora em outubro de qualquer jeito para se apropriarem do Estado, como já fizeram num passado não muito distante.

E sabem que está difícil retornar ao poder porque as pesquisas mostram uma boa diferença pró Tião Viana e Perpétua.

Post scriptum: esta semana a pessoa que ajudei a entrar com recurso ao Detran recebeu a resposta: vai fazer novamente o exame (re-teste) sem ter que pagar absolutamente nada.


 

Tião e Perpétua no Araújo (antes do PT, o Araújo não era o Araújo)
 araújo supermercado

 

O supermercado Araújo é uma grande empresa do Acre.

Isso todos concordamos.

Tem em Rio Branco 1.520 funcionários.

E uma folha de pagamento de quase 2 milhões.

Perguntei ao Adem.

-Dá para dormir tranquilo todo dia com uma folha dessas?

-É complicado. Acabo de receber uma informação de que uma grande empresa de Rondônia quebrou.

Mas o Araújo continua firme.

E do Acre.

Na época do PSDB/PMDB/PP/DEMO no poder no Acre sabe qual era a maior empresa que tínhamos?

Banacre, com cerca de 1.100 empregados.

Sabe o que aconteceu?

A Oposição faliu o Banco do Estado e jogou no olho da rua gente que tinha mais de 20 anos de trabalho.

Alguns adoeceram e até já morreram por conta da depressão.

E na época do PSDB/PMDB/PP/DEMO no poder o supermercado Araújo era uma mercearia em vias de expansão que ninguém conhecia.

Foi nos governos da Frente Popular que o Araújo e todas as empresas médias e grandes se desenvolveram.

E por que cresceram?

Porque o Estado mudou para melhor.

Jamais o Araújo estaria do tamanho que é hoje se os governos do PT não tivessem sido benéficos para o Acre.

Para a sua economia.

Jamais o Araújo teria várias lojas, inclusive em Rondônia – se a vida do povo acreano não tivesse melhorado de fato.

E hoje só vou ficar no exemplo do Grupo Araújo.

É que os jovens acreanos de 25 anos para baixo não sabem como era o Acre na época dos Bittar, Melo e Cameli no poder.

Só quem viveu sabe.

E não quer viver de novo.


 

Call Center terá a participação do Grupo Araújo

 

O supermercado Araújo terá participação na instalação do primeiro Call Center  (Centro de atendimento) no Acre.

Segundo o governador Tião Viana, o local onde funcionará o Call Center é do Araújo.

-Passei um tempo convencendo o Araújo a entrar nesse negócio que dará no primeiro momento pelo menos 2 mil empregos a jovens na capital e se expandirá até os 5 mil.

O que é um Call Center? É  composta por estruturas físicas que têm por objetivo centralizar o recebimento de ligações telefônicas, distribuindo-as automaticamente aos atendentes e possibilitando o atendimento aos usuários finais, realização de pesquisas de mercado por telefone, vendas, retenção e outros serviços por telefone, siteschat oue-mail (wikipedia)

 



Via Juruá…

Tá feia a coisa

 

A campanha do MBittar não decola no Juruá.

Quem acompanha de perto percebe que falta a necessária “química” para chegar ao coração do eleitor, e isso, definitivamente, MBittar não tem.

Pelo menos por enquanto os votos da oposição no Juruá devem beneficiar apenas o Boca.

 

Piscando…

 

A falta de carisma do candidato tucano ao governo no Juruá é tanta que já acendeu o sinal vermelho na campanha de GladsonC, o doutor.

Gente de dentro acredita que GladsonC começa ter prejuízo ao andar à tiracolo com MBittar no Juruá.

Já teria gente torcendo o nariz para votar em GladsonC por conta de Bittar.

Post scriptum: não é por acaso a guerra entre os militantes tucanos e demos pelas redes sociais.  Ellos pelean para ver quem vai chegar em segundo lugar. Esse é o campeonato da Oposição.



Muda mais

O Brasil que conquistei: ‘Eu serei na vida o que eu quiser’ (vídeo)

 

O relato faz parte da série “O Brasil que Conquistei”, que faz uma homenagem aos brasileiros e brasileiras que tiveram suas vidas transformadas durante os 12 anos de governos de Lula e Dilma Rousseff.

Verônica conta que o maior legado de Lula e Dilma é possibilitar que as pessoas acreditem em si mesmas.


 

Por hoje, FIM
Colunas anteriores nas páginas numeradas abaixo