Nos EUA, pode. No Brasil, não.

Nos EUA, pode. No Brasil, não.

A mídia da oposição, financiada com recursos do estado brasileiro (ela ‘defende’ o mercado, porém não vive sem o Bolsa PiG), questiona o ex-presidente Lula por ajudar empresas brasileiras a ampliarem seus negócios pelo mundo.

Nos EUA e outros países ex-presidentes fazem isso todos os dias e pode.

E ninguém acha estranho.

Aqui, a mídia prefere FHC vendendo o Brasil (Vale, telefonia, CSN…)  a preço de banana do que Lula defendendo os interesses nacionais.

Ajudando a potencializar o país em vários cantos do mundo.

Sugestão de leitura do artigo de Maurício Dias, da Carta Capital, na coluna Rosa dos Ventos.

J R Braña B.

 

dias1-788x1023