Audiência da castanha une adversários e isola deputado da oposição

Audiência na Assembleia Legislativa sobre comércio da castanha uniu JV, prefeito Mazinho e a indústria local

A proposta debatida na audiência pública na Aleac de que a castanha produzida no Acre não possa mais sair para a Bolívia e o Peru in natura ganhou apoio da maioria e isolou o deputado Gerlen Diniz.

Dias atrás, em sessão, se aproveitando da insuficiente explicação do colega Heitor Junior que apresentou o projeto para beneficiar o estado, os produtores e o tesouro local, Gerlen ganhou apoio da mídia local ao confundir os propósitos do projeto.

Na audiência desta manhã, o parlamentar do PP, manteve posição contrária, porém recuou no tom agressivo da última vez.

-Temos que ter muita cautela. Discutir a proibição da castanha é perigoso e não podemos aprovar uma lei que irá prejudicar várias pessoas que não estão aqui para serem ouvidas. Os produtores estão preocupados, tensos. Se proibida essa saída, tenho medo com o que possa acontecer com o preço da castanha. Temos que avaliar quem está sendo prejudicado.

Já o senador JV, um dos idealizadores do projeto que o deputado Heitor deu entrada na Aleac, disse:

-A proposta de Lei é nobre, aprofundando os benefícios da castanha. O que está em jogo é um produto do Acre e temos que buscar o melhor para todos.


Ajude a manter oestadoacre.com…contrainformação, informação, análise, liberdade e lado!