Ações em favor da segurança em Porto Acre já dão resultados

O Fórum Comunitário Permanente de Segurança Pública do Município de Porto Acre, implantando dia 5 de julho deste ano, já apresenta bons frutos e ratifica a ideia de que envolver polícia e sociedade é um projeto de sucesso, um acerto na política de segurança pública.  

portoacrepara_agencia_1Na terça-feira, 4, o Fórum Comunitário de Segurança Pública de Porto Acre convocou as autoridades em segurança para uma reunião no Centro Cultural, localizado na parte central da cidade.   

Entre as autoridades presentes estava o comandante da Policia Militar, coronel José Anastácio dos Reis, o diretor de Operações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Alberto da Paixão Nascimento,  o prefeito José Maria, os delegados Frederico Tostes  e Henrique Maciel, o tenente-coronel Paladino (comandante da 5ª regional com jurisdição sobre Porto Acre), o coronel José Alberto Flores da Silva, comandante do Corpo de Bombeiros, além do coordenador do Conselho Comunitário, pastor Antônio Rodrigues Cardoso, e respectivos conselheiros, Carlos Augusto de Aquino, Vera Lucia Serra, Edson Alencar de Souza e Francisca Gadelha Rodrigues.  

Os Fóruns Comunitários de Segurança Pública fazem parte de uma política estratégica, prevista dentro do Planto de Metas determinada pelo governo do Estado. O coordenador estadual dos Fóruns, secretário adjunto de Segurança Pública, Ermício Sena, disse que “o fórum é um canal permanente de diálogo entre a sociedade e os poderes constituídos. Além da segurança pública, a comissão local do fórum pode ser reunida para debater qualquer outro assunto, sempre que a comunidade considerar relevante”.  

Segundo o coordenador do fórum comunitário de Porto Acre, pastor Antônio Rodrigues Cardoso, “por força do hábito a comunidade ainda não assimilou a necessidade de maior envolvimento com as questões de Segurança Pública”. O prefeito José Maria defendeu maior compreensão com os adolescentes porque não se conhecem suas origens e meio ambiente onde vivem.  

Sesp busca solução para o Seringal Pirapora  

Muito se discutiu a situação do Seringal Pirapora, cuja jurisdição pertence ao Amazonas e está  sob a responsabilidade da delegacia de Boca do Acre.São vários os relatos de criminalidade e violência praticados por pessoas supostamente fugitivas, que se escondem naquela região, por ser completamente despoliciada.   

O diretor de Operações da Sesp, Alberto da Paixão, trouxe o assunto ao conhecimento do secretário de Segurança Pública, Reni Graebner. Ele defende a construção de parcerias com a polícia do Amazonas, para que a polícia do Acre possa atuar naquela região.  

 
Ao final da reunião, foi apresentado um pacote de reivindicações para o município:  

  •     Instalação de um Box da PM;
  •     Ronda escolar;
  •     Manutenção e conclusão da iluminação publica;
  •     Policiamento nos eventos da cidade;
  •     Conscientização de pais e aluno sobre drogas e álcool;
  •     Criação de uma casa de passagem para menores com todas as estruturas;
  •     Evitar que drogas cheguem ao município;
  •     Proerd nas escolas;
  •     Criação da guarda mirim; escoteiros; bombeiros mirim