Tião Viana sobre haitianos no Acre: ‘Não podemos assumir sozinhos uma questão internacional’

O governador Tião Viana veio a publico nesta tarde por meio da internet para dar sua opinião sobre a ‘diáspora’ haitiana em território acreano. Pela fronteira do Estado já entraram centenas de refugiados e só em Brasileia e Epitaciolândia vivem atualmente quase 600 haitianos. ‘Enfim, o povo do Acre não pode assumir sozinho (como Governo), uma questão internacional, de caráter humanitário…hoje há 560 imigrantes…, escreveu o governador no seu Twitter no meio desta tarde de segunda.

capahaitithumb_haitianos_foto_gleilson_miranda_07Já no senado, o senador Jorge Viana (PT) cobrou também ação imediata dos ministérios da Justiça e das Relações Exteriores e dos organismos internacionais de ajuda humanitária para  socorrer centenas de haitianos que cruzam o Acre, a partir do Equador, Peru e Bolívia, em busca de oportunidades e auxílio no Brasil.

Segundo o senador acreano, há cerca de 3.000 mil refugiados haitianos no país e a metade deles passou pelo Acre, com entrada pelo município de Assis Brasil. “Só em Brasiléia, no oeste do Estado do Acre, no começo de novembro havia 332 haitianos. Hoje, pouco mais de duas semanas depois, são 550”, acrescentou.

Jorge Viana disse que o governador do Estado, Tião Viana, está oferecendo abrigo e alimentos aos refugiados, mas alegou que a situação, pela sua gravidade e extensão, ultrapassou o limite de capacidade do Acre.

– Essa questão é da alçada do governo federal, só ele pode tratar da questão com outros países envolvidos, como o Peru, o Equador e o Haiti, e resolver de forma adequada essa tragédia que fere os direitos humanos. Os ministérios da Justiça e das Relações Exteriores precisam assumir esta situação, afirmou.

O senador disse que há também implicações de saúde da maior gravidade, além de fortes indícios de comércio e exploração do sofrimento dos refugiados