Governo mostra Complexo do Peixe ao ex-presidente Lula (vídeos Gov Tião, Lula, Jorge, Edvaldo)

O Complexo é uma área de 60 hectares localizado no quilômetro 35 da BR-364, sentido Rio Branco/Porto Velho. O espaço abriga, além do centro de reprodução de alevinos inaugurado nesta sexta-feira, 23, a mais moderna fábrica de ração do Brasil – com tecnologia importada da Dinamarca – e um frigorífico capaz de processar à altura todo o peixe produzido. Ambos ainda estão em construção. Mas o grande diferencial da planta industrial talvez não seja o aparato tecnológico utilizado, mas o arranjo encontrado para a composição do quadro societário da empresa Peixes da Amazônia S/A, que administra o empreendimento. [abaixo fotos e vídeos)

complexo_do_peixePara viabilizar o negócio, governo e iniciativa privada precisaram investir na ideia. Para agregar os pequenos produtores – agora organizados em cooperativas -, o governador Tião Viana determinou que 25% das ações que caberiam ao governo seriam entregues aos piscicultores. Mais que uma relação entre produtor/fornecedor/comprador, os produtores são sócios do negócio. E como promessa é dívida, os produtores receberam formalmente as cotas acionárias da empresa, agora com o respaldo da aprovação da Assembleia Legislativa, durante a solenidade de inauguração.

O secretário de Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães, explica que o desafio assumido pelo governador Tião Viana era um arranjo que pudesse fazer com que o Estado se tornasse competitivo na atividade. “Fomos buscar orientação com quem mais conhecia de reprodução de espécies amazônicas do Brasil, que é o Jaime Brum. Resolvemos a tecnologia comprando o maquinário na Dinamarca. O segundo desafio era incluir o produtor familiar, para que ele não fosse apenas um engordador de peixe, que comprasse a ração da fábrica e vendesse o peixe para o frigorífico. Hoje todos os produtores vão receber a certificação de que são donos de 25% de todo o complexo industrial.  Aqui não é só um negócio competitivo, mas inclusivo”, observou.

O produtor João Freire de Albuquerque, da Associação Barcia, em Assis Brasil, reconhece que o incentivo dado pelo governo do Estado tem melhorado a cadeia produtiva do peixe. “Eu acredito que será uma grande oportunidade para o produtor de peixe. Hoje nossa principal dificuldade é o preço da ração, que gera muitos gastos. Eu já trabalhava com peixe, mas a atividade, com o incentivo, está evoluindo. Antes eu produzia muito pouco, hoje tenho a oportunidade de criar mais de seis mil alevinos, e minha intenção para 2014 é ter uma produção superior a 10 mil. Somente quem não se dedica ao ramo pode considerar que isso não é importante, mas para nós, produtores, que queremos trabalho, é um excelente incentivo”, disse.

O ex-presidente Lula comentou que volta para São Paulo orgulhoso e disposto a ser “garoto propaganda do Estado”. “Aqui também tem a proximidade com o Pacífico, que está a 1,2 mil quilômetros de Assis Brasil. O que se produz aqui pode ser facilmente vendido para o Japão, China, Coreia, e quem mais quiser comer filé de pirarucu. Quem quiser vender para a Ásia terá que vir para cá”, declarou.

Vídeos (Lula, governador Tião, senador Jorge Viana e sec Edvaldo Magalhães)
Fotos da visita de Lula aqui