Acre poderá contar com mais 358 médicos formados na Bolívia e Peru

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, garantiu ontem ao governador Tião Viana e a parlamentares da bancada federal e estadual do Acre que até o dia cinco de novembro vai dar oportunidade aos médicos acreanos formados nos países fronteiriços da Bolívia e do Peru participarem do programa Mais Médicos no Acre.

capamedicosSegundo o governador Tião Viana, com essa decisão, que deve ser tomada em portaria a ser assinada pelo Ministério após a aprovação da medida provisória do Mais Médico, o Acre poderá contar com mais 358 médicos formados e com registro nos dois países vizinhos, além dos 60 que já foram credenciados e os que já se encontravam trabalhando no estado.

Para a secretária de Saúde, Suely Melo, a oferta de mais médicos garantida pelo ministro Padilha eleva de 1,3 para 1,5 o percentual de médicos por mil habitantes do Acre. O que será muito positivo, pois ampliará o acesso da população às unidades de saúde e fortalecerá os serviços oferecidos na atenção básica do estado, trazendo um grande alento para toda a sociedade acreana.

“O ministro da Saúde assumiu o compromisso de garantir a 358 médicos do Acre formados na Bolívia e no Peru o direito de exercer a medicina e de salvar vidas. Os médicos pediram esse apoio e nós estamos dando”, afirmou o governador Tião Viana.