Candidatura de Aníbal ao senado unifica PT no Acre

O Partido dos Trabalhadores (PT) fechou questão e decidiu apresentar o nome de Aníbal Diniz à Frente Popular para ser o candidato ao Senado da República em 2014. A decisão foi tomada durante reunião ampliada do Diretório Estadual realizada na noite desta quinta-feira, 17, e anunciada à imprensa em entrevista coletiva realizada na sede do PT na manhã desta sexta-feira, 18.

anibalptO PT entende que Aníbal é umcandidato que tem a capacidade de unificar todas as tendências do partido, bem como está qualificado para disputar a reeleição, haja vista que tem exercido um mandato propositivo voltado para a defesa das bandeiras da agremiação e causas do desenvolvimento econômico e social do Acre.

Da entrevista coletiva, participaram o presidente do PT no Acre, advogado Leonardo de Brito, o presidente do Diretório Municipal, vereador Gabriel Forneck, prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre, o deputado federal Sibá Machado, o presidente de honra do PT, Nilson Mourão, o prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno, os assessores do governo do Estado, Raimundo Angelim e Ermilson Sena, o deputado estadual Ney Amorim, edemais lideranças do PT na capital e interior.

De acordo com Leonardo de Brito, Aníbal Diniz é um dos fundadores do PT no Acre e tem uma longa trajetória de contribuições valorosas ao partido. “Pra gente, é motivo de muita honra todo o trabalho que o Aníbal vem fazendo ao longo desses três anos no Senado Federal, tendo conseguido, já no seu primeiro ano de atuação, ser considerado o sétimo melhor senador do País e, no segundo ano, ter chegado à vice-presidência doSenado, demonstrando a sua grande capacidade e credibilidade que goza frente aos seus pares”, afirmou.

O dirigente disse que, a partir de agora, o seu partido está convocando todos os dirigentes, parlamentares, militantes e pessoas próximas a iniciarem um trabalho de mobilização em torno da candidatura de Aníbal Diniz.

Diniz, durante sua fala, disse se sentir alegre pelo respeito e consideração demonstrada pelos companheiros do PT que, no momento em que serealiza um processo de eleição direta para os novos dirigentes, param suas atividades para tomar decisão unânime em defesa de seu nome para a disputa ao Senado em 2014.

“Eu tenho acompanhado as disputas em nível nacional e observo que a coisa mais difícil é ter um candidato no PT no Brasil que unifique todas as tendências e que unifique todos os companheiros do Diretório”, ressaltou Diniz. “O fato de eu ter hoje aqui as duas chapas que estão disputando as eleições internas do PT me apoiando é algo que engrandece e estimula qualquer pessoa que pretenda ser candidato”, acrescenta.

O deputado federal Sibá Machado afirmou que o PT tem grandes possibilidades de ampliação de sua bancada tanto no Senado quanto na Câmara Federal. Desta forma ele considerou de grande importância que o partido no Acre se mantenha firme na defesa do nome de Aníbal Diniz.

“Diante desse cenário nacional, quero afirmar que a reeleição do companheiro Aníbal não é um desejo apenas do Diretório Regional, mas, também do Diretório Nacional e do nosso grande líder que é o ex-presidente Lula”, afirmou Machado.

Ermício Sena argumentou que Aníbal tem feito uma excelente defesa do governo em nível federal e, no Acre, tem procurado um bom diálogo com as lideranças do interior. “O que foi dito na reunião do Diretório, é que todos sentem muito orgulho do companheiro Aníbal estar na cadeira do Senado”, garantiu Sena.

O prefeito Marcus Alexandre relembrou a trajetória de Aníbal Diniz na imprensa acreana como jornalista e secretário de comunicação dos governos de Jorge Viana e de Binho Marques. Na mesma fala, ele elogiou a atuação política do senador acreano, afirmando muitas das conquistas da prefeitura de Rio Branco só estão sendo possíveis graças ao apoio de Aníbal Diniz.

“Para se ter uma ideia, em dez meses de mandato, nós viabilizamos recursos para a construção do Shopping Popular, algo em torno de R$ 18 milhões, graças ao apoio do senador Aníbal, que esteve em Brasília em todas as audiências que fizemos nos ministérios”, relatou. “Isso faz a diferença, pois temos um senador que abraça as nossas causas e defende o nosso Estado”, concluiu.