Governo autoriza construção de presídio para mulheres

Bloco de visitas, triagem, lavanderia, administração, berçário, sala de vivencia e um bloco educacional. A nova penitenciária feminina, que será construída ao lado do Complexo Penitenciário de Rio Branco, trará mais dignidade às mulheres que cumprem pena por infrações à lei. A ordem de serviço para o início da construção foi assinada hoje pelo governador Tião Viana, ao lado do vice-governador César Messias, no Complexo Penitenciário da capital.

presidio_femininoO presídio feminino é um investimento de R$ 6 milhões, com recursos do governo federal e governo do Estado. “Significa a dignidade básica para as pessoas que cumprem penas determinadas pela Justiça pelos erros que cometeram e também um ambiente mais digno de trabalho para os profissionais”, disse o governador Tião Viana.

A nova prisão terá capacidade para 145 mulheres, mas já está no Departamento Penitenciário Nacional (Depen) solicitação para ampliar a capacidade para 200 vagas. A unidade terá 3.240 metros quadrados e será construída do lado de fora do muro do complexo penitenciário.

Outra novidade é a construção de um bloco de visita familiar e de um bloco de visita íntima. “Quando a mulher vai presa, a família fica totalmente desestruturada. O companheiro a abandona e ela nunca sabe como estão os filhos, com quem eles ficaram. É uma situação peculiar que precisa ser respeitada. A mulher é diferente, e essas condições têm que ser observadas”, disse a juíza Maha Kouzi Manasfi e Manasfi.