Direita e esquerda jurídicas se unem em apoio à Fachin para o STF

Autor: Miguel do Rosário
Tijolaço

Se existe um campo onde o PT errou tragicamente, foi na escolha de ministros do STF.

A nomeação de Ayres Brito e Joaquim Barbosa causou muito mal ao país e à democracia. Hoje, Ayres Brito assumiu quem realmente sempre foi e trabalha para a Globo, desfrutando uma sinecura no Instituto Innovare.

Joaquim Barbosa adula a Globo no Twitter, vive acompanhado de celebridades da Globo e tenta se aventurar pela política – com apoio da Globo, claro.

De uns tempos para cá, o governo melhorou substancialmente a sua capacidade de escolha: o Teori, o Barroso, são de outra têmpera, como se diz.

A escolha de Fachin, que ainda terá de ser aprovada no Senado, é outra bola dentro.

O único perigo contra a sua nomeação seria uma politização excessiva do debate. Tipo querer derrubar Fachin apenas para atingir Dilma ou por considerá-lo um homem de esquerda.

Da mídia, com seu sectarismo ultra-reaça, não se espera nada. Mas a comunidade jurídica, inclusive o seu campo conservador, está apoiando Fachin, como mostra a carta enviada por um grupo de juristas reunidos na Academia Brasileira de Direito Constitucional, que conta, entre seus membros, com tucanos e conservadores históricos, como Ives Gandra.

Demora um pouco, mas esses movimentos ajudam a quebrar a espinha dorsal deste odioso “ativismo judicial” que a mídia vem estimulando nos últimos anos, sobretudo a partir de Joaquim Barbosa.

stf Luiz-Edson-Fachin-1-1
Fachin, escolhido pela presidenta Dilma para o STF (ainda precisa aprovação do senado)

 

***

CARTA DE APOIO AO JURISTA LUIZ EDSON FACHIN PARA O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

A Academia Brasileira de Direito Constitucional, por seus Membros Catedráticos, Fundadores e Diretoria abaixo assinados, recebeu com alegria a indicação de Luiz Edson Fachin ao cargo de Ministro do Supremo Tribunal Federal, ocorrida no dia 14 de abril do presente ano.

O Jurista Luiz Edson Fachin cumpre plenamente os requisitos constitucionais de notório saber jurídico e moral ilibada, reconhecido como um Democrata de espírito Republicano e comprometido com o Estado Direito e com a Família como estrutura fundamental da sociedade.

Nas palavras do próprio jurista, em conferência ministrada no ano de 2014, está a síntese de sua essência “Não sou integrante da política. Sou somente um professor que há três décadas se pauta pela vocação do diálogo comprometido com o seu tempo; apenas um advogado movido pela paixão pelo Direito naquilo que se fundamenta na liberdade e na responsabilidade; tão só um membro da comunidade acadêmica que, sob o sereno da vida forense, julga essencial o esmero da técnica jurídica escorreita. Que trabalha na construção de um País e que não compactua com o arbítrio, com a falta de liberdade, com a censura, com a deslealdade ou com a corrupção.”

Seu notório saber jurídico é reconhecido nacional e internacionalmente, condecorado com o Título de Membro Catedrático da Academia Brasileira de Direito Constitucional, Professor Titular da Universidade Federal do Paraná e da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Por sua vez, seu prestígio internacional é comprovadoporsuas participação em atividades de pesquisa, congressos, publicações e aulas em diversos países como Canadá (UniversitèLaval), Inglaterra (Kings College), Alemanha (Max Planck de Hamburg) e em Portugal (Universidade de Coimbra).

Como cidadão preocupado com o Brasil e a cidadania, mantendo perene postura íntegra, republicana, participou ativamente de debates da nação e manifestou-se sobre os problemas brasileiros, sendo sua trajetória marcada pela busca por liberdade e democracia constitucional.

Esta Carta de Apoio, endereçada aos Senadores brasileiros, é remetida com a certeza de que, caso aprovada e confirmada à indicação realizada pela Presidência da República, o Jurista Luiz Edson Fachin engrandecerá o Excelso Supremo Tribunal Federal, exercendo a jurisdição com precisão técnica e absoluta independência.
Brasil, 25 de Abril de 2015.