Ferrovia ao Pacífico: governo do Acre ligado e presente

Claro que essa transferrovia já está atrasada em pelo menos uns 50 anos.

Fazer o quê, se o Brasil de antes só ficava ficava olhando apenas para os EUA e a Europa?

Esquecia a Ásia por completo.

Essa transferrovia que cortará o Brasil e se estenderá até o Pacífico mudará para sempre a geografia econômica de todo o Norte do país.

E do Brasil também.

Isso só está acontecendo porque há no Brasil um governo/pensamento que não exclui as várias possibilidades de desenvolvimento.

Não mira só para um lado do mundo…Para os de sempre.

E pensar que o Acre sempre esteve numa região estratégica e poucos enxergavam…

E lembrar que tudo está acontecendo – ou começando acontecer – no governo de uma mulher presidenta…

Dilma Rousseff.

J R Braña B.

 

AgGov
Ana Paula Pojo

Nazaré Araújo se reúne com chineses para tratar da ferrovia transoceânica

nazaré

A vice-governadora Nazaré Araújo está em Rondônia nesta segunda-feira, 8, para participar, juntamente com representantes do governo local e do Mato Grosso, de uma reunião com o embaixador da República Popular da China, Li Jinzhang, e comitiva de empresários chineses.

A agenda visa uma troca de informações técnicas e comerciais entre os governos e a comitiva chinesa, a respeito do acordo trilateral que foi assinado pelo Ministério de Transportes e Comunicação do Peru, o Ministério dos Transportes do Brasil e a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China, para realização de estudo de viabilidade para a construção da Ferrovia Transoceânica. O projeto visa ligar o Oceano Atlântico ao Pacífico, reduzindo distâncias e custos de transporte.

A obra faz parte dos acordos financeiros e de cooperação firmados entre o governo brasileiro e a República Popular da China este ano. Com 4,4 mil quilômetros de extensão em território brasileiro, a ferrovia irá cortar o Porto do Açu, no litoral do Estado do Rio de Janeiro, e a localidade de Boqueirão da Esperança (AC), fronteira Brasil-Peru.