Governo mostra ao BNDES que o Acre precisa de investimentos

O maior banco do Brasil e um dos maiores do mundo em financiamento precisa enxergar o potencial do Acre.

E foi isso que o governador Tião Viana foi fazer no Rio de Janeiro, na sede da instituição.

Tião deve ter dito:

-Olha, BNDES, temos um grande potencial que vocês ainda não descobriram e eu tô vindo aqui para pedir a vocês que destinem um pouco da atenção para o nosso Estado.

O cara fica olhando…

Vai ver ele se convence e entende a necessidade da região…

Se não se convencer…tem que bater na porta de Dilma.

Que é quem dá as ordens, de fato e direito.

J R Braña B.

 

AgGov
Samuel Bryan

Tião Viana busca parceria com o BNDES para o desenvolvimento do Acre

O governador Tião Viana esteve no Rio de Janeiro nesta segunda-feira, 8, para se encontrar com representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e discutir novas formas de investimento para o Acre, que tem uma parceria de credibilidade e confiança com o banco, e em vez de empréstimos para o Estado, o governador procura estimular a participação das cadeias produtivas do Acre por intermédio de fundos de investimento para os setores.

A reunião que marca o início da parceria para implantação de fundos de investimento no Acre foi realizada com o diretor do banco, José Henrique Paim, e o superintendente da área de capital empreendedor, Luiz Souto, na sede do BNDES. Acompanhando o governador Tião Viana, também estiveram a chefe da Casa Civil, Márcia Regina Pereira, e o secretário de Planejamento, Márcio Veríssimo.

A aplicação dos fundos devem alavancar capitais privados para investimentos em áreas da economia sustentável, como suíno, peixe, açaí, frango, bambu, castanha, bacia leitura e outros potenciais do Acre. Segundo o secretário Márcio Veríssimo, por meio desses fundos de investimentos será possível atrair capitais para as cadeias produtivas sustentáveis no Estado. “É principalmente uma forma de atrair empresas e estimular empregos”.

Os fundos são fontes de recursos, estatutárias ou legais, com condições e procedimentos operacionais específicos. O Fundo da Amazônia, por exemplo, regido pelo BNDESPAR (braço de investimentos do banco), possui R$ 80 milhões para financiamentos.

bndes
Governador Tião Viana e o diretor do BNDES, osé Henrique Paim, na sede do banco, no Rio de Janeiro – foto AgGov