Curta ‘O Tédio’ é o representante do Acre em Mostra de Cinema no Rio

by Maria Lúcia, edição

 

Acre inscreveu três filmes.

 

Divulgação MFL:

Abertura no dia 9 de março, no CCBB do Rio, terá transmissão ao vivo pela internet. MFL também será realizada nos CCBBs de São Paulo, Belo Horizonte e Brasília

Com um curta-metragem de Anno Birkin chamado “O Tédio”, o Acre estará reperesentado  entre os 205 selecionados para a 15ª edição da Mostra do Filme Livre, que começa no dia 9 de março, no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro. Até o dia 4 de abril, o público poderá assistir gratuitamente a obras de todos os gêneros, formatos e durações nesta que é a maior mostra de filmes independentes do Brasil.

Mais duas produções acreanas se inscreveram para participar da MFL, mas somente “O tédio”, de 2015, foi selecionado. Para saber mais sobre a obra de Anno Birkin, clique aqui:  http://mostradofilmelivre.com/16/info.php?c=10049

Estão ao todo na programação da MFL 35 longa-metragens, diversos debates e quatro oficinas de vídeo. A abertura no dia 9 de  março nos cinemas I e II, além das cabines do CCBB Rio terá transmissão ao vivo pela internet através do site http://mostradofilmelivre.com. Toda a programação e as sinopses dos filmes também estão disponíveis  no site da MFL.

Este ano, 1.342 filmes foram inscritos de todo o país, sendo 90% deles realizados de forma independente. Para a maioria deles, a MFL é a única oportunidade que os realizadores encontram de exibirem suas obras. A Mostra ainda será realizada em mais três capitais: São Paulo (de 16 de março a 7 de abril); Brasília (de 13 de abril a 2 de maio) e Belo Horizonte (de 25 de maio a 13 de junho). Também vai acontecer pela primeira vez em Niterói (RJ), em maio, no Cine Arte UFF.

cinema

(…)

Números da MFL 2016

Pela primeira vez em 15 anos, São Paulo teve mais filmes inscritos do que o Rio de Janeiro (371 contra 333). A relação de filmes inscritos e selecionados por estado é a seguinte: SP – 371/49; RJ – 333/55; MG – 98/26; RS – 77/11; CE – 61/12; BA – 51/4; PE – 50/10; PR – 43/8; PB – 32/5;GO – 32/2; ES – 29/4; DF – 22/1; AL – 20/1; RN – 19/1; SC – 19/5; AM – 16/2;PA – 15/0; MA – 9/1; MT – 7/0; RO – 5/0; PI –  3/0; AC – 3/1; RR – 2/0; SE – 2/0; MS – 2/0.

Proporcionalmente, o estado com melhor índice foi Minas Gerais, com 26% dos filmes inscritos selecionados. A obra mais antiga é de 1980, sendo que 1.132 dos filmes inscritos foram feitos em 2014 e 2015. Apenas 223 filmes, 17% do total de inscritos, foram feitos com apoio estatal; 422 foram feitos em escolas de cinema, e 973 filmes são inéditos no Rio de Janeiro.

Este ano, apenas 36 filmes selecionados tiveram apoio estatal direto, e 33 foram feitos em escolas de cinema. O custo de produção dos filmes selecionados somados foi de R$ 3.372.330,00, média de R$ 17.000,00 por filme. “Muitos não preenchem este item na inscrição, então com certeza tais dados são menores do que a realidade”, ressalta Whitaker.