Governador Tião Viana: Lamento profundamente a morte de Pe. Paolino

NOTA DE PESAR

Lamento profundamente a morte do padre Paolino Baldassari, aos 90 anos, ocorrida na tarde desta sexta-feira, 8, após vários dias internado na Unidade de Terapia Intensiva de Rio Branco.

Figura religiosa que contribuiu com a história e desenvolvimento de Rio Branco, padre Paolino pertenceu à Ordem dos Servos de Maria, da Paróquia de Sena Madureira. Italiano de nascença, acreano de coração, sena-madureirense por escolha, o religioso estendeu sua liderança para além das fronteiras espirituais e defendeu, com muita garra, a Floresta Amazônica.

Durante anos, o sacerdote dedicou-se a atender inúmeras pessoas que faziam fila para se consultar com ele, que na verdade não era médico, mas denominava-se um “prático da medicina”. Aprendeu diversas receitas de cura natural no cotidiano, por meio de livros, contatos com seringueiros, índios e com a comunidade em que vivia.

Padre Paolino chegou há quase 70 anos ao Brasil, escapando da Segunda Guerra Mundial, e deu todo amor aos humildes, índios e seringueiros, sendo visto por muitos, mais do que como um amigo, um santo. O único bem material que adquiriu foi a batina.

Seu rebanho não se limitava à zona urbana de Sena Madureira. Vez por outra pegava o batelão (espécie de barco utilizado na Amazônia) e subia os rios da região, parando em cada comunidade, em cada casa, prestando atendimento e fazendo as “desobrigas”, isto é, os sacramentos católicos.

Que os corações de todos os abatidos por sua perda sejam consolados.

Tião Viana – Governador do Acre

nota de pesar do gov