Mulheres de Sena têm nova sede do Centro de Referência Especializado

A secretária de Estado de Políticas para Mulheres (SEPMulheres), Concita Maia, esteve em Sena Madureira, para a reabertura do Centro de Referência Especializado de Atendimento às Mulheres do município. Estiveram presentes o presidente do Conselho Tutelar de Sena Madureira, Antônio Leite, o gestor da Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema, Tiago Ranzi, a coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Ligia Pessoa, a coordenadora do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), Eveline Alencar, o presidente do Conselho Tutelar de Sena Madureira, Antônio Leite, e o representante da Secretaria de Pequenos Negócios, Berg Maia, entre outros.

mulheresAntes, o Centro de Referência estava sob a responsabilidade específica da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds). Com a criação da SEPMulheres, o Centro ficou sob responsabilidade do governo. A SEPMulheres compôs uma nova equipe de profissionais capacitados, reorganizou e equipou o local. “Este espaço tem como objetivo transformar a violência em defesa, respeito e cidadania”, disse Concita Maia.

“Estamos vivenciando uma nova fase em Sena Madureira. As nossas mulheres precisavam deste espaço para ter onde recorrer. Com pessoas qualificadas que saibam lidar com as relações de gênero, nós, do Conselho, vamos trabalhar em parceria. Os resultado serão muito melhores”, disse o presidente do Conselho Tutelar de Sena Madureira, Antônio Leite.

“Nós, mulheres, como cidadãs e integrantes do movimento social, estamos batalhando por um espaço igual ao dos homens, e há mais de dez anos eu sonho com um local como este. Como educadora, ouço relatos de vítimas de violência diariamente e a partir de agora saberei aonde encaminhá-las, para que recebam um tratamento digno e de respeito. Vamos à luta, mulheres!”, comemorou a representante do Movimento Social de Mulheres de Sena Madureira, Antônia Miranda.

Para a nova coordenadora do Centro de Referência de Sena Madureira, Jaira Azevedo, o local vai abrir espaço para a possibilidade de denúncia. “É importante refletirmos quantas mulheres já  morreram por terem ficado omissas. Isso não pode mais ocorrer. E não vai mais ocorrer”, garantiu.

A função principal do local é acolher as mulheres que sofrem ou sofreram qualquer tipo de violência, orientá-las e encaminhá-las aos órgãos competentes. Além disso, elas terão oportunidade de participar de oficinas e cursos para que consigam sua independência social e econômica.

O Centro foi reaberto para fazer a Rede de Atendimento à Mulher Vítima funcionar e servir na luta para uma sociedade mais igualitária. “Nós, mulheres, sabemos que só conseguimos conquistar nossos objetivos por meio de muita luta. Eu tenho muita propriedade sobre o assunto, pois meu berço é o movimento social. Venho do Movimento de Mulheres. Então digo com muita tranquilidade que tudo isso que estamos transformando em políticas públicas são consequências de um processo de luta que começou lá atrás. Vamos transformar uma sociedade violenta em uma sociedade de paz”, enfatizou a secretária da SEPMulheres.

O Centro de Referência de Sena Madureira está  aberto de segunda a sexta-feira, em horário comercial, e fica na Rua Quintino Bocaiuva, 1451, no centro. Telefone 3612-2476.