Marcus Alexandre aos colegas prefeitos: manutenção de ramal é enxugar gelo (v)

Na reunião da bancada do Acre com os prefeitos acreanos Marcus Alexandre (gravado no fb do senador Sérgio Petecão) disse o que ninguém tem coragem de dizer: gastar os poucos recursos com manutenção de ramais no solo do Acre é enxugar gelo. 

Assista…avance para os minutos finais


Claro, a frase literal não foi esta, mas com o mesmo significado.

-Aqui em Rio Branco temos 2 mil km de ramais, porém os recursos só dão no máximo 20 km e vou priorizar com pavimento (ponte e bueiro). Não adianta investir todo o recurso na manutenção dos ramais e em três meses, com a chegada da chuva, tudo vai embora – explicou o prefeito de Rio Branco.

É verdade.

É preciso reinventar a tecnologia para enfrentar o drama dos pequenos produtores acreanos, que todo ano sofrem com a lamaceira dos ditos ramais.

É um enxugar de gelo sem fim.

O mesmo serve para as rodovias.

E mais: não haverá recurso do governo ilegítimo para os ramais este ano, segundo o consenso em toda bancada federal.

-Não adianta criar expectativas falsas – alertaram o senador Petecão e o deputado César Messias.

Talvez, no próximo ano.

-Pegue o seu trator, a sua patrulha e recupere e comece a trabalhar…vá atrás de parceria com o governo (por combustível) e é isso que vou fazer em Epitaciolândia, mas antes vou discutir com o conselho municipal as prioridades da cidade – disse o prefeito Tião Flores.

O prefeito de Sena reclamou dos critérios do Deracre para definir a quantidade de ramais que seriam prioridade no município.

Veja o que disse Mazinho a partir do minuto 28 e a resposta do diretor do Deracre, Cristovam Moura.

Cristovam (deracre) e o prefeito de Sena (Mazinho)

Assista…avance para o minuto 28.

Resumindo: não haverá recurso do governo federal (Temer/PMDB/PSDB) para obras de recuperação de ramais no Acre.

O que haverá, então?

Parcerias dos municípios com o Deracre, isso haverá, ‘na medida do possível’, avisa o diretor do Deracre.

Por precaução, é melhor os produtores prepararem os burros, os arreios, as botas e muita disposição para enfrentar as dificuldades tão conhecidas de todos nos tais ramais do Acre.

J R Braña B.