Governo e bancada federal do Acre vão cair nessa? (v)

previdência acre #

Governos estaduais e suas bancadas federais (todos) começam ser sondados pelas lideranças pró-Bolsonaro no Congresso para ajudar na aprovação da proposta de Reforma da Previdência Pública que levará mais penúria aos trabalhadores do Brasil e não mexerá em nada na casta privilegiada.

previdência

A CUT explica a proposta de Bolsonaro:

-A minuta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de reforma da Previdência que o governo de Jair Bolsonaro (PSL) deve enviar ao Congresso Nacional este mês é pior do que a do ilegítimo Michel Temer (MDB).

-Prevê a obrigatoriedade de idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem. A proposta que Temer tinha encaminhado previa idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres.

-A PEC de Bolsonaro prevê, ainda, quem quiser receber 100% do benefício terá de trabalhar 40 anos e cria um sistema de capitalização, de “caráter obrigatório”.

-A capitalização da Previdência é uma espécie de poupança que os trabalhadores serão obrigados a fazer. Eles terão de abrir uma conta individual para depositar um percentual do salário todos os meses para bancar seus benefícios no futuro. Adotado no Chile durante a ditadura militar, a capitalização da Previdência levou aposentados à miséria. (além de aumentar o índice de suicídio de idosos por conta de não quererem, envergonhados, viver às custas de familiares… – J R Braña B.)

-Atualmente, há duas formas de se aposentar no Brasil: 1) por idade, com a exigência de ter 65 anos (homens) e 60 anos (mulheres), com no mínimo 15 anos de contribuição; ou, 2) por tempo de contribuição, quando não se exige idade mínima, mas são necessários 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres) de pagamentos ao INSS.

-A reforma que deve ser enviada pelo governo Bolsonaro até o fim do mês ao Congresso acaba com a possibilidade de se aposentar por tempo de contribuição.

(…)

Em tempo: oestadoacre vai retornar a esse tema toda semana daqui para frente, pois interessa a toda população do Acre

Em tempo 2: nunca esquecer que o Acre deu 72% dos votos a Bolsonaro…é o Estado mais bolsonarista do Brasil.

Em tempo 3: assista abaixo entrevista esclarecedora do ex-ministro da previdência de Lula e Dilma, Carlos Gabas, sobre capitalização, o modelo chileno fracassado que Bolsonaro quer aprovar com os votos da bancada do Acre apoiada pelo governo do estado.


Gostou desse conteúdo? Ajude a manter oestadoacreclique aqui