Fecomércio divulga Nota de Solidariedade aos empresários presos na Operação G7

‘A DIRETORIA DA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DO ACRE, vem de público, se solidarizar com as famílias dos empresários presos na operação G7. Por entender que os empresários supostamente envolvidos, são pessoas idôneas e que contribuíram ao longo dos anos para o desenvolvimento econômico e social deste Estado, seja através de suas empresas ou ainda das instituições sociais que representam.
Os mesmos são pessoas conhecidas e de convívio da sociedade, que durante todas as suas vidas profissionais e pessoais, não tiveram qualquer registro que possa macular suas imagens e jamais se viram envolvidos em atos ou fatos que envergonhassem seus familiares e a sociedade como um todo. São pessoas de bem que trabalham com dificuldade como a imensa classe trabalhadora brasileira, para manter suas famílias, contribuir na geração de emprego e renda e viver dignamente em sociedade.

fecomercioac‘A diretoria da Fecomércio defende e continuará defendendo sempre a legalidade, primando pelos princípios éticos e morais, buscando a verdade e a oportunidade das pessoas se defenderem, sendo concedidos a esses o beneficio da dúvida, pois assim mesmo estabelece nossa Constituição Federal, afinal, serão inocentes até que se prove o contrário.
Exilá-los do convívio da família, da sociedade e de seus negócios é medida extrema, que assusta não só a sociedade em geral, mas que deixa perplexa a classe empresarial e todas as pessoas que colaboram direta ou indiretamente com as instituições que representam.

‘O Governo tem demonstrado ao longo dos anos, compromisso com a sociedade, buscando sobremaneira o desenvolvimento social e econômico, com transparência, através de arrojados programas como a ZPE, Projeto do Complexo de Piscicultura, Ruas do Povo e Cidade do Povo. Os fatos noticiados certamente poderão causar prejuízos a sociedade como um todo, o que não é diferente aos empreendimentos dos acusados.
Acreditamos e rogamos que a verdade seja sempre estabelecida, mas não podemos ignorar que estamos tratando com pessoas de conduta ilibada, que possuem residência fixa, desenvolvem suas atividades profissionais nesse Estado, inexistindo assim possibilidade de abandonar lar e negócios a fim de eximir-se de suas possíveis responsabilidades.’

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre
Diretoria