Acabou a Copa…! Agora o Brasil e o Acre precisam prestar atenção à eleição

bandeira brasil

 

Virou quase um clichê dizer que fizemos a melhor de todas as Copas.

Porque fizemos mesmo.

Não caiu nenhum avião.

Os aeroportos funcionaram.

A segurança também.

Não faltaram apitos.

Nem o spray usado pelos árbitros faltou.

O Brasil fez sua parte.

E o povo a sua.

Aliás, sem o povo não teria Copa.

Como queriam os pessimistas coxinhas e a Oposição.

Mas teve Copa e foi a melhor.

Perdemos no campo!

No campo somente não!

A perda no campo foi a consequência de fora do campo.

Perdemos porque a espinha dorsal do futebol do Brasil precisa mudar.

A CBF, os cartolas, e o dinheiro que rola nesse submundo do futebol é que foram os culpados pelo nosso fracasso em campo.

Porque o futebol do Brasil – fora de campo –  está no buraco.

E que agora, depois da Copa, será preciso um debate nacional para reorganizar o esporte mais valioso e querido do país.

Não adianta só culpar os jogadores.

O técnico.

O Esquema, etc etc…

Perdemos e ganhamos.

Perdemos na bola e vamos ganhar porque os do bem vão recolar o futebol no trilho certo.

Recomeçar do zero.

Ou de onde começou a dar errado.

A primeira providência é que o futebol seja alvo de política pública.

Futebol no Brasil é mais que esporte.

É questão de cultura.

De Estado.

Então precisa de regulação.

De controle social.

Sem controle social o Brasil não voltará a ser o país do futebol.

É preciso democratizar a administração do futebol.

Quem sabe acabar com essa CBF.

Dar aos clubes poderes e deveres para serem os donos do futebol

Que a entidade máxima do futebol não seja uma caixa preta.

E que os brasileiros e acreanos votem agora em outubro em candidatos que se comprometam a mexer no futebol.

Também.

A mudar o que está aí.

A ajudar a acabar com as bandalheiras que contribuíram para o fracasso da seleção no campo de jogo.

É preciso cobrar do governo brasileiro medidas nesse sentido.

Em outubro vai ter eleição.

E o futebol brasileiro, como outras coisas tão importantes quanto, precisa que o Congresso Nacional diga alguma coisa.

Mais que isso.

Interfira definitivamente nos rumos do futebol.

Dentro de campo?

Não.

Fora dele.

É onde está o grande problema.

Post scriptum: A Alemanha soube cativar o povo brasileiro. A Argentina desprezou o apoio nacional.


 

Presidenta dá exemplo!

 

Dilma: Obrigado

Vocês – e o futebol brasileiro – são maiores do que quaisquer resultados passageiros.

O que permanecerá mais forte no coração do nosso povo serão os momentos de alegria que vocês nos proporcionaram nesta Copa e que, seguramente, irão nos garantir em Copas futuras.

Principalmente porque todos nós, sem exceção, saberemos aproveitar as lições de agora para melhorar ainda mais o nosso futebol, dentro e fora dos estádios.

É assim que vamos ampliar a história de sucesso da nossa seleção.

Nós, brasileiros, não levamos a Taça, mas fizemos a Copa das Copas.

Sem vocês, isso jamais seria possível.

Recebam nosso carinho e nosso sincero agradecimento,

Dilma Rousseff


 

Por hoje, FIM