Enchente na capital já é maior que a de 1997 (governo decreta ponto facultativo)

Evite ir para o centro da cidade com veículo.

Acesso ao outro lado da capital pelas 4ª ponte e a ponte da Via Verde.

Agana
foto: arisom jardim

Às 23 horas de domingo, 1, o Rio Acre em Rio Branco superou a marca histórica de elevação  de suas águas registrada em 1997, marcando 17,68 metros. Na medição realizada pela Defesa Civil às 7 horas desta segunda-feira o rio alcançou 17,78 metros. Está já a maior cheia da história do rio na capital.

As duas pontes do centro da cidade estão interditadas para garantir a segurança, além das vias em seus entornos. Além do Parque de Exposições, governo e prefeitura abriram abrigos nas instalações do Sest/Senat e outros dois nos ginásios do Sesi e do Sesc-Bosque. Até agora, trinta e oito bairros já foram atingidos na capital acreana, totalizando mais de 14 mil residências, chegando a 50 mil pessoas.

O governo decretou ponto facultativo para servidores nesta segunda e terça-feira, com o objetivo de aumentar o número de voluntários no atendimento às famílias desabrigadas.

Rio Madeira – mentiras espalhadas para criar pânico

O governo desmentiu os boatos rodados no último fim de semana de que o Rio Madeira tivesse atingido a pista da BR-364 entre Rio Branco e Porto Velho. O rio tem oscilado entre 1,20 metros e 50 centímetros para chegar até a pista no ponto mais crítico. O governador Tião Viana revelou ter recebido um dos diretores da Usina Hidrelétrica de Jirau, que garantiu que o consórcio tem aberto as comportas da usina à medida que o rio tem enchido.

O governador não descarta a possibilidade de alagação da pista. A bacia do Madeira no lado peruano tem registrado um grande volume de águas, que virão para o Brasil em breve.

ponte metálica