Polícia reduz tempo de folga para dar conta na capital alagada (Rio Acre, 18,29m)

A polícia tá trabalhando, mas é preciso que a sociedade faça também a sua parte.

 
Agana
Andrey Santana

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) reforçou o policiamento nas áreas alagadas, bem como mantém a mesma quantidade de agentes nas demais áreas de Rio Branco que não foram afetadas pela cheia do rio. A medida foi possível graças à redução no tempo de folga nas escalas dos policiais militares e civis, em virtude da situação de calamidade pública vivida no Acre.

O policiamento em bairros alagados será reforçado. Todos os dias, após o término dos trabalhos de remoção das famílias vítimas da enchente, a Defesa Civil disponibilizará os barcos para o efetivo da Polícia Militar realizar o patrulhamento nas áreas. Além disso, a PM trouxe mais barcos dos municípios para a capital, de forma a dispor de estrutura suficiente para realizar rondas à noite nos locais alagados.

“Nesse momento, além do policiamento ordinário, de radiopatrulha e policiamento fluvial, estamos garantindo a segurança dentro de todos os abrigos localizados na capital. Em qualquer abrigo que você for, encontrará policiais”, destacou o secretário adjunto de Segurança Pública, coronel Ricardo Brandão. A Polícia Civil também reforçou seus quadros e reduziu as escalas de serviços para manter todas as delegacias com os plantões normais.

Delegacia no Parque de Exposições

policia

A Secretaria de Polícia Civil (Sepc) instalou uma delegacia dentro do Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, maior abrigo público da capital, para atender as demandas que porventura surgirem no local. Além disso, foram disponibilizados 279 PMs, 30 policiais civis e 30 agentes do Instituto Socioeducativo (ISE), além da estrutura de veículos do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) para apoiar os trabalhos de remoção das famílias.

“Polícia Civil está toda de prontidão, inclusive estamos contando com o efetivo do interior, nas áreas onde não estão alagadas e estamos reforçando as unidades da capital para realizarmos os nossos serviços habituais, mas também prestando o auxílio ao patrulhamento das áreas alagadas em conjunto com a PM”, disse o secretário de Polícia Civil, Flávio Portela.