Governador em nota sobre Lava Jato: ‘Estou longe dessa podridão’

O governador foi direto ao ponto.

Sem enrolação.

J R Braña B.
NOTA PESSOAL

A respeito de citação da minha pessoa com a tal Operação Lava Jato, eis minha posição: estou muito longe dessa podridão, essa podridão está muito longe de mim.

Os dedos sujos da injúria, da calúnia e da difamação que apontam para minha honra não escondem a covardia daqueles que certamente não terão a dignidade de vir a público pedir desculpas quando toda a verdade vier à tona.

Minha candidatura ao governo do Estado do Acre em 2010 recebeu uma doação legal da empresa chamada IESA, devidamente aprovada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Cabe destacar que a mencionada empresa nunca teve qualquer relação comercial ou institucional com o Estado do Acre.

Asseguro, ainda, que nunca tive qualquer contato com nenhum dos personagens desse submundo em investigação.

Ao tomar conhecimento de eventual citação do meu nome, em janeiro deste ano, prontamente requeri interpelação judicial contra o bandido Paulo Roberto Costa.

E agora, tão logo revelado o teor da sua mentirosa citação do meu nome, determinei ajuizar contra ele ação civil por danos morais e ação penal por denunciação caluniosa.

Aguardo andamento pelo Poder Judiciário, no foro apropriado para as ações em questão.

Quanto ao sigilo de qualquer procedimento judicial, autorizo a publicidade de tudo que envolva meu nome. Para mim, quanto mais investigação, melhor.

 

Tião Viana
Governador do Estado do Acre

tiao_viana_2