Sessão fraquinha na Câmara de Sena (dessa vez a base governista atuou) (vídeos)

Sessão fraquinha na Câmara de Sena (dessa vez a base governista atuou) (vídeos)


Autor: J R Braña B.

Caldo de piaba.

Talvez mais fraca ainda.

O mais importante na sessão dessa terça, 7-A, na Câmara de Sena, foi a rejeição de um pedido de convocação do secretário de Obras do município feito pelo vereador do PT, Cleyton Brandão.

Dessa vez a base do prefeito estava atenta e frustrou a tentativa de levar Célio Teixeira para falar sobre o planejamento para a recuperação das vias do município.

Mas, enfim, o pedido foi posto em votação e negado.

Talvez fosse melhor para a prefeitura deixar o secretário ir explicar, já que conseguiu liberar recursos para as obras que todo mundo quer na cidade.

[Leia aqui que a prefeitura conseguiu liberar 3 milhões em Brasília]

Pois bem.

No mais foi lenta a sessão.

Logo no começo o empresário do cartório da cidade foi aos vereadores e explicou os preços cobrados dos serviços.

Os vereadores ficaram satisfeitos.

Foram só elogios ao empresário.

Jair Alves continua hilário.

Critica as medidas de controle no transporte de passageiros (aprovadas no Congresso Nacional), o Álcool Zero (que já evitou milhares de mortes em acidentes), mas livra a polícia de qualquer crítica.

Diz sempre: ‘A polícia tá fazendo o seu serviço’.

Sobra tudo para o governo do Estado, que não tem participação na aprovação do Código de Trânsito.

Ele deu um exemplo para mostrar toda sua revolta com o Código de Trânsito:

-Dei carona para uma pessoa no ramal somente até a entrada de Sena para não ser multado.

Simples a solução: era só ter transportado o carona na cabine do veículo.

E outra: em casos excepcionais, há o instituto do recurso junto ao Detran ou ao Dnit, no caso das BRs.

Ou o vereador não sabe disso?

Para saber:

O Álcool Zero é política nacional do Estado Brasileiro para reduzir acidentes e mortes.

Não vai acabar mais.

Os motoristas têm que ter consciência que se quiserem sair para beber deve deixar o veículo em casa e ir de táxi, de ônibus, de bicicleta ou a pé.

É isso e pronto em todo lugar do mundo civilizado.

Não será em Sena que a regra não será cumprida.

Mas como eu disse a sessão foi chatérrima.

Uma denúncia do vereador de La Doce Vita, Mastroiane, sobre 350 sacas de milho que estão estragando por falta de transporte até à cidade, chamou à atenção.

Atenção, secretaria do Estado ou Município responsável pela produção!

Ah…hoje o Mastroiane respondeu ao Adalberto Brito a provocação da sessão anterior, mas estava calmo…

Assista: 1 minuto


Adalberto gostou de ver o colega sereno e elogiou, claro, ironicamente.

Assista: 10 segundos


Viu como foi devagar a sessão?

Ah, já sei, faltou o vereador/teólogo Raimundo Sales e sua Bíblia.

Dever ter sido por isso a calmaria.

Ou quem sabe o excesso de ovos e mungunzá no feriadão da Páscoa.