Morre Walter, dono do Casarão (o bar mais importante da história da capital)

Morre Walter, dono do Casarão (o bar mais importante da história da capital)

 

J R Braña B. 

 

 
E morre também parte da história da esquerda do Acre.

Walter Halck (e sua mulher Graça) fizeram história.

O Casarão foi o bar (restaurante) mais importante do nosso estado até hoje.

Depois dele não surgiu mais nada parecido.

Onde a esquerda e os progressistas do Acre se reúnem hoje em dia?

Eu não sei.

Ninguém sabe.

O Casarão era o porto seguro do pensamento progressista acreano.

Nas lutas do Sindicato do Bancários fui lá muitas vezes.

Mil vezes.

O Casarão, fora tudo que representava – tinha o melhor frango frito do mundo.

Sabe lá Deus (e o casal Walter/Graça) com que temperavam aqueles pollos.

Lembro que nos 90 levei o diretor do Dieese, Walter Bareli, para almoçar.

Ele veio a Rio Branco a convite dos Bancários.

Bareli me perguntou:

-O que é o Casarão?

-Quando a gente chegar eu explico…melhor, você vai ver com os seus olhos.

-Bareli ficou entusiasmado com a energia, com a vida que tinha O Casarão.

O Walter do Casarão, que tinha vindo do ABC –  o reconheceu e foi cumprimentá-lo.

Vá em paz Walter Halk, um filho da luta, do Brasil, que escolheu o Acre para viver e construir família.

O Casarão será sempre eterno na lembrança da cidade de Rio Branco.

casarãocasarao1

J R Braña B. –