Charlene: ‘Sena tem que ter choque de vergonha na cara’ (a)

J R Braña B.

Para ser sincero, até agora a melhor entrevista no rádio dos pretensos candidatos à prefeitura de Sena foi da Charlene Lima, hoje, no Sorriso Show.

Segura e sabendo o que quer.

Aliás, Charlene sai do modelo tradicional de fazer política em Sena quando adota um discurso de modernidade, coisa que os que já foram ao Sorriso não têm.

Todos os que passaram pelo programa não acrescentaram nada de novo.

Continuam velhos nas ideias.

Charlene pode ser uma luz no fim do túnel para Sena.

É uma mulher bonita, elegante e moderna no falar.

Viveu fora de Sena e não está contaminada, ainda, com a mosca pobre da política do município.

Algumas coisas que gostei que ela disse:

-Não desço do salto e não finjo.

Se referia ao fato de não fingir para mostrar o que não é.

-Não gosto de amadorismo.

Amadorismo é tudo que Sena não consegue se libertar

-Subo e desço em barrancos como ninguém e ainda faço pose para tirar uma foto.

Seus adversários dizem que ela não aguenta o tranco…Aguenta, sim! Isso é preconceito!

-Não cheguei de paraquedas, cheguei de canoa. Nasci aqui, na Siqueira Campos.

Charlene é madureirense da gema.

-Sena precisa precisa de choque de vergonha na cara.

A frase foi uma crítica em cima da candidata tucana, Toinha, que repete sempre essa lorota do PSDB de ‘choque de gestão’, que ninguém sabe mesmo o que significa, pois, não significa nada mesmo.

-Demitir é a opção da fraqueza.

Charlene fez a afirmação como contraponto ao prefeito Mano que realizou cortes e demissões para enxugar a máquina.

Também criticou o prefeito por falar muito em ‘crise.’

-Não vou vender a minha alma ao diabo.

Sobre as negociações com aliados, ela disse que quem vai mandar na prefeitura, se ganhar, é ela, Charlene.

-Sena não tem um calendário cultural, um festival de cinema.

Aliás, Sena Madureira nunca ouviu falar em Festival de Cinema e não existe no município, há séculos, uma agenda de cultura.

As novas gerações da cidade nunca entraram numa sala de cinema ou teatro.

Em relação à cultura este oestadoacre,com e o SENA XXI cobram muito para que o município invista em cultura.

Não é à toa que grande parte da juventude madureirense passa os finais de semana em bares priorizando as bebidas e outras coisas.

Mesmo os mais velhos não têm opção de lazer, de ócio produtivo.

Tudo se resume a bares e infernins de toda espécie.

Por fim, repito:

Charlene concedeu a melhor entrevista ao Sorriso até agora.

Sena Madureira precisava mesmo de uma voz moderna, que saia do lugar comum da política atrasada.

Já é um alento…

Vamos ver os outros que faltam.

Áudio abaixo com Charlene Lima em entrevista feita pelo Sorriso Show, na Dimensão FM:

 

charlene
Charlene em evento recebendo prêmio: com certeza será a candidata mais bonita entre todos os municípios do Acre em 2016