MP e justiça devem impedir escárnio do Rio Branco com a vida humana

mpac

O ministério publico do Acre, o ministério público federal e a justiça devem interceder contra esse desrespeito do Rio Branco Futebol Clube em contratar o goleiro Bruno, condenado por assassinato e ocultação de cadáver da mãe de seu filho.

É ultrajante com o povo do Acre, com as mulheres, em especial – e com os Direitos Humanos de todos essa iniciativa odiosa de um time de futebol decadente apostar na sua ascensão esportiva contratando um feminicida mundialmente conhecido.

Os MP e a justiça devem agir e rápido.!

Em tempo: Bruno já está em Rio Branco…para assinar com o Rio Branco

J R Braña B,