CNMP abre processo contra promotora que defendeu cloroquina

cnmp

Do CNMP

promotora

Conselho Nacional do MP referenda instauração de PAD para apurar postagens de promotora de Justiça do Acre

 

O Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) referendou nesta terça-feira, 22 de setembro, por unanimidade, durante a 14ª Sessão Ordinária de 2020, a instauração de processo administrativo disciplinar para apurar a conduta da promotora de Justiça Alessandra Garcia (foto), por manifestações em redes sociais. Por maioria, o Plenário indicou a aplicação de três penalidades de suspensão de 45 a 90 dias, nos termos da Lei Orgânica do MP/AC.

De acordo com os autos da Reclamação Disciplinar nº 1.00425/2020-15, em 2019, a promotora utilizou suas redes sociais e e-mail institucional para postar mensagem cujo teor sugere a acusação de compra de votos durante o pleito ao cargo de procurador-geral de Justiça do MP/AC, bem como possível malversação e gestão ilegal de recursos orçamentários naquela unidade ministerial.

(…)

Em tempo: ainda durante a quarentena, a promotora Alessandra defendeu o uso do medicamento cloroquina (sem comprovação científica de que atua contra o covid-19) e foi alvo de reprimenda do MP, que divulgou nota desautorizando seus integrantes ‘indicarem’ qualquer tipo de medicação contra o coronavírus.