Dep Edvaldo presta solidariedade ao Gov GladsonC, vítima de covardia na internet

edvaldosolidariedade

comércio
Dep Edvaldo Magalhães

Edvaldo Magalhães diz que não se pode concordar com ataques pessoais a entes da política e se solidariza com Gladson

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) se solidarizou com o governador Gladson Cameli (Progressistas) a respeito dos ataques que este vem sofrendo nas redes sociais, a maioria deles, ataques pessoais a Cameli e a família. Ele pontuou que não se pode compactuar com práticas do submundo, ao referir-se a ação de pessoas que fogem do debate político e buscam na agressão familiar a forma torpe de fazer política de submundo.

“O segundo aspecto que eu gostaria de tratar aqui é uma palavra de solidariedade. Eu, integrante da oposição, sou chamado para prestar solidariedade ao governador, o que eu vi ontem de postagem em grupos, um vídeo buscando a tratar de questões pessoais e familiar do governador. A gente pode ser duro suficiente no debate e no embate político, mas nunca podemos concordar quando as coisas se resvalam para as agressões pessoais e familiares”, disse o líder da oposição na Aleac.

Edvaldo Magalhães disse que “quem faz isso e adota essa postura é do submundo e todos esses atos do submundo devem ser rebatidos. Isso é fruto de uma guerra política da base política, parida literalmente das últimas eleições. Há uma guerra conhecida, pública e publicizada”.

O parlamentar acrescentou que a política não pode apoiar a prática “daqueles que não põem a cara para fazer o seu questionamento, a sua crítica. Nós temos que ter coragem para ter posição. Temos que ter coragem para assumir nossas opiniões. Não podemos concorda com essa chacina moral, familiar. Quem cala, quem silencia com esse tipo de episódio não contribui para o fortalecimento da democracia. A guerra do submundo não edifica a democracia”.

Ainda em sua fala, o deputado Edvaldo Magalhães pediu celeridade na votação de projetos que tratam sobre o ICMS. Ele destacou o ato do governador do Estado e do secretário de Estado de Fazenda, que ampliaram o teto do Simples, permitindo que mais empresas sejam beneficiadas.

“Quero me congratular com a decisão da Secretaria da Fazenda em finalmente ampliar o limite do Simples Nacional para as empresas do Estado do Acre. Esse debate que envolve o setor do comércio, que temos travado aqui, eu faço esse reconhecimento porque tenho feito esse debate aqui, principalmente nesse momento de pandemia. Essa medida abre perspectiva para as nossas empresas do nosso Estado”, disse o deputado.