Morre a professora Djanira Farias, aos 88 anos

#professora

+1933-2021 – Djanira Lima de Farias

djanira

Morreu nessa terça-feira, 12, no hospital Santa Juliana, a professora aposentada Djanira Lima de Farias, 88, após enfrentar por um período complicações de uma cirurgia. A professora Djanira (de Sena Madureira, foi esposa de Edson Santiago, o primeiro fotógrafo do município) começou a lecionar no Instituto Santa Juliana, em Sena…em Rio Branco, trabalhou nas escolas Neutel Maia, Humberto Soares e encerrou nas salas de aula do Samuel Barreira, na Cohab-Bosque, a menos de 200 metros de onde morava.

Criativa como professora numa época em que não existiam máquinas copiadoras, ela desenhava as páginas dos livros, as fotos, até o mapa-múndi, também conhecido como planisfério – e levava aos alunos para facilitar e dinamizar o ensino. Já entendia que o processo de aprendizagem tinha que ser diverso para atender as demandas dos novos tempos. Dona Djanira deixa o filho José Ribamar, que é professor da rede estadual, e Denise.

De convicção católica, não sabia ela que a freira agostiniana Juliana, nascida na Bélgica, estaria presente em todos os períodos cruciais de sua vida…Desde o Instituto Santa Juliana, em Sena, quando deu os primeiros passos na Educação de alunos…até as suas horas finais no hospital do mesmo nome, em Rio Branco, de onde a professora se despediu da vida tão produtiva que levou dedicada à sua família e à Educação de alunos no Acre.

Em tempo: o sepultamento de Dona Djanira será nesta tarde no cemitério Morada da Paz, em Rio Branco

J R Braña B.