TRE: Justiça eleitoral não tem nada a esconder

urnas

TRE-Acre

três

Durante o primeiro dia do Encontro de Juízes Eleitorais e Chefes de Cartórios, realizado na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Acre, na terça-feira, 10, o Coordenador de Tecnologia do TSE, Rafael Azevedo, abriu a urna – modelo 2020, e explicou a função de cada peça. O encontro contou com representantes das 9 zonas eleitorais do estado.

Na oportunidade, Rafael Azevedo apresentou e abriu a Urna Eletrônica 2020, que também será utilizado na eleição no Acre. Entre as novidades deste modelo, o Coordenador de Tecnologia do TSE destacou que a UE2020 tem processamento 18 vezes mais rápido que a sua versão anterior, UE2015, que é capaz de aprontar possíveis problemas de hardware que venham a ocorrer. O TRE-AC recebeu 1.168 urnas do modelo novo.

O TRE-AC recebeu 1.168 urnas do modelo novo

“Esse tipo de ação, de abrir a urna, é muito importante porque mostramos que a Justiça Eleitoral não tem nada a esconder”, assinalou Rafael destacando que um dos principais itens de segurança da urna eletrônica é não ter conexão com qualquer rede, o que inviabiliza ataques externos por hackers.

Durante sua apresentação, o Coordenador de Tecnologia do TSE garantiu que as urnas podem ser auditadas pelos partidos e instituições fiscalizadoras (que integram a Comissão de Transparência das Eleições – CTE). “Há ainda o relatório de impressão da zerésima – mostrando que, no início da votação, não há voto registrado na urna para nenhuma candidatura), bem como a emissão dos Boletins de Urnas (BUs) logo após o término da votação, com a distribuição de cópias aos partidos e a afixação do BU em cada seção eleitoral para quem quiser comparar com os dados divulgados pelo TSE”, reforçou Rafael Azevedo.

(TRE-Acre)

oestadoacre


impressão